Comercialização

 

 

q

A destruição começou com a chegada do europeu. Desde a colonização – e até a metade deste século – a madeira virou casa, galpão, cerca, ponte, carroça e lenha. Ainda assim, a araucária era desprezada. “Só recebia título de propriedade quem provasse que podia derrubar a floresta”, diz o engenheiro florestal Jeferson Loureiro, do Instituto Ambiental do Paraná. Para abrir frentes agrícolas, metade da mata foi simplesmente queimada. A exploração mais agressiva da madeira teve início quando a Europa passou a importá-la após a Primeira Guerra Mundial. Serrarias foram instaladas em toda a Região Sul, derrubando tudo o que havia pela frente.

 

Fonte: Revista Terra, agosto 1999