Núcleos de Educação Ambiental – Rio Grande do Sul

 

O Programa de Educação Ambiental no Rio Grande do Sul, desenvolvido pelas Unidades Descentralizadas, integrantes do NEA/RS, tem com objetivo desencadear um conjunto de atividades de Educação Ambiental através dos quais, de maneira gradativa, possa tranferir às comunidades do município do Estado, informações e conhecimentos destinados à formação de uma consciência , de participação e recuperação ambiental da superfície do Estado do Rio Grande do Sul, com vistas a melhoria da qualidade de vida perdida por problemas como resíduos sólidos, poluição e contaminação da água, assoreamento dos rios, erosão, desmatamento, queimadas, etc. Para isso, conta-se como apoio de Universiddes, ONGs, EMBRAPA, EMATER, Secretarias e Municípios, FAMURS, Comissão de Saúde e Meio Ambiente, Assembléia Legislativa/RS, entre outros.

Dentre os projetos desenvolvidos pelo NEA, tem-se: Projeto ” Espaço Eco-Cultural – Capacitação Permanente”; ” Educação Ambiental no Passo do Pilão”; ” Educação Ambiental para a APA Ibicapuita”; ” Educação Ambiental para os Parnas da Serra, Serra Geral e “São Joaquim”; ” Educação Ambiental pela Recuperação do Arroio Cadena”.

O Projeto de Educação Ambiental no Passo do Pilão, por exemplo, tem como objetivo a recuperação da mata ciliar do Passo do Pilão, localizada na Bacia Hidrográfica do Arroio Pilão e seus contribuintes, contando com o apoio da EMATER, IBAMA – POCOF Pelotas e a comunidade de Pelotas. A idéia de envolver a comunidade rural organizada nesse trabalho, parte do princípio de direcionar as atividades do IBAMA para ações de cunho educatvo, despertando a comunidade para uma visão crítica das questões que afetam a qualidade de vida , possibilitando a busca de novos modelos de desenvolvimento auto sustentável.

O III Encontro de Planejamento dos NEAs/97 apontou para a integração e articulação das ações de educação ambiental desenvolvidas pelos NEAs com as Ucs. Daí, surgiu então interesse da Divisão de Educação Ambiental e DEUC/IBAMA/RS de modo a elaborar uma programa de Educação Ambiental que abrangesse os Parques Nacionais da Serra, Serra Geral e São Joaquim, buscando fortalecer as ações de educação ambiental nestas áreas. Os PARNAS da Serra, Serra Geral e São Joaquim são caracterizados por ambientes ecologicamente semelhantes com cannyons, floresta atlântica, mata de araucária, campos limpos e úmidos, quedas d’água, que abrigam diferentes espécies da fauna e flora, algumas das quais endêmicas e ameaçadas de extinção. Estas feições contínuas formam um corredor ecológico de grande importância para o desenvolvimento sustentável dos dois estados(Santa Catarina e Rio Grande do Sul) e 04 municípios.

Já o Programa de Educação Ambiental pela Recuperação do Arroio Cadena, vem sendo desenvolvido pelo POCOF/IBAMA de Santa Maria desde o ano de 1995, sob a coordenação do NEA/RS, dando continuidade aos trabalhos desde então. O Arroio Cadena nasce na zona urbana de Santa Maria. Dos 25 bairros da cidade, 16 encontram-se total e parcialmente localizados no interior da sua bacia hidrográfica. Significativa parcela dos esgotos cloacais é lançada diretamente no Arroio, apesar da cidade contar com rede coletora. Tal fato é motivado pelas seguintes razões: muitos dos seus afluentes foram canalizados, fechados, facilitando ligações clandestinas de esgotos diretamente para tais afluentes. Além disto, o Arroio é também utilizado como um segundo “lixão” da cidade. Diversos bairros não recebem coleta diária de lixo, e esta não abrange todas as ruas. A população desassistida é induzida ao mau hábito de descartar-se do lixo através do Arroio.O Projeto tem como parceiros a Secretaria de Município da Saúde e do Meio Ambiente, Ministério Público, Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente, fundação Mo’ã, Banco da Esperança, Universidade Federal de Santa Catarina, Rotary Clube Santa Maria.

 

Responsável: Maria Luiza Amaral Rosa
Fone: (51) 228-7290 – Fax: (51) 226-6392

Fonte: Ibama