Maragogi – AL

Apesar de ser lembrada por seu atrativo mais conhecido, as piscinas naturais (galés), Maragogi surpreende com passeios de bike até uma antiga fazenda e trekkings em meio a Mata Atlântica.

 

História e Cultura

No começo, Maragogi era um povoado chamado Gamela. No ano de 1887 passou à categoria de Vila com o nome de Isabel, em homenagem à princesa que libertou os negros da escravidão. Em 1892, recebeu o nome de Maragogi devido ao rio que banha o local.

 

Clima

Tropical quente e úmido, a média anual é de 27ºC.

 

Vegetação e relevo

Na região há trechos de mata atlântica, restingas, manguezais e recifes.

Nas proximidades do centro da cidade e da orla marítima, são encontrados bancos de areia chamados de “coroas”, que ficam descobertos quando das marés baixas, possibilitando passeios e banhos em piscinas naturais.

 

Alimentação

Os frutos do mar são abundantes na região desde robustas lagostas e camarões às várias espécies de peixes e moluscos, preparados e servidos das mais variadas formas. Não deixe de experimentar também o bolo de goma, uma especialidade do município, que é preparado pelos moradores do Distrito de São Bento.

 

Hospedagem

Há muitas opções de hospedagem em Maragogi. Desde pousadas mais simples até hotéis mais sofisticados.

 

Dicas gerais

Protetor e camiseta são recomendáveis para evitar o sol forte do Nordeste.

 

Atrações

Barra Grande: Uma das praias de Maragogi que o turista encontra águas calmas e límpidas, formando piscinas naturais. Local é próprio para o mergulho e caminhadas na orla.

Fazenda das Marrecas: O passeio de bike é bem leve, mesmo quem não tem preparo consegue fazer numa boa. A saída é do centro de Maragogi e segue pela antiga estrada de terra que ligava Recife a Maceió. Há um pequeno trecho de estrada de asfalto até entrar na Fazenda das Marrecas. Após passar pela sede da fazenda há uma bica deliciosa e refrescante, onde é possível tomar uma boa ducha antes de retornar.

Mergulho nas Galés: É a principal atração de Maragogi e com razão. Para chegar às galés é preciso pegar um catamarã, que demora em média 15 minutos até as piscinas naturais. Assim que você entra na água milhões de peixinhos do tipo sargentinho te rodeiam. A quantidade de peixes é surpreendente. Neste local, além de fazer o mergulho livre, também há a possibilidade de mergulhar com cilindro.

Praia de São Bento: Pouco visitada pelos turistas, a praia é pouco visitada pelos turistas e quase deserta. Por sua proximidade ao Rio Maragogi, suas águas são escuras.

Praias do Norte: A excursão passa pelas praias de Bugalhau, Barra Grande, Xaréu, Antunes, Ponte do Mangue, Dourado e Peroba, última praia antes da divisa entre Alagoas e Pernambuco. O passeio é feito todo pela beira mar. As praias são maravilhosas. Em Antunes há grandes bancos de areia que permitem com que as pessoas caminhem quilômetros dentro d’água sem que a água ultrapasse a altura dos joelhos. Em Peroba há uma barreira de corais, onde é possível mergulhar.

São Bento: A praia de São Bento fica localizada em uma vila de pescadores, após a ponte do Rio Salgado. As águas da praia são escuras por conta do encontro com as águas do Rio Maragogi. Quem busca tranquilidade, o local é ideal.

 

http://webventura.estadao.com.br