Ambiente Ecoturismo

Porto Velho - RO

As maiores atrações turísticas no Estado estão voltadas para o eco-turismo. As regiões mais procuradas para a prática dessas atividades são o Parque Nacional de Pacaas Novos, o vale do rio Guaporé (zona de transição entre o Pantanal mato-grossense e a Amazônia), as ruínas do Forte do Príncipe da Beira e as instalações da histórica Estrada de Ferro Madeira Mamoré.

Envie para um amigo

História e Cultura

Oficializada em 2 de outubro de 1914, Porto Velho foi criada por desbravadores por volta de 1907, durante a construção da E.F. Madeira- Mamoré. A capital do estado de Rondônia, em plena Floresta Amazônica, está inserida na maior bacia hidrográfica do globo, onde os rios são de fundamental importância à vida dos moradores da região. Assim, Porto Velho nasceu das instalações portuárias, ferroviárias e residenciais da Madeira-Mamoré Railway. A área não industrial das obras tinha uma concepção urbana bem estruturada, onde moravam os funcionários mais qualificados da empresa e estavam os armazéns de produtos diversos. Cada uma dessas povoações tinha comércio, segurança e, quase, leis próprias.

 

Clima

Equatorial, quente e úmido, com temperatura anual média é superior a 25ºC. Chuvas no período de inverno amazônico, de dezembro a março e seca de junho a agosto.

 

Vegetação e relevo

Nas partes mais altas há extensas áreas de cerrado e nos vales e encostas, predominam formações florestais tipicamente amazônicas. Ocorrem, ainda, grandes áreas de transição entre o cerrado e a floresta. Domina a Floresta Ombrófila Aberta Submontana (46%), apresentando ainda: Vegetação de Contato Savana/Floresta Ombrófila (18,3%), Savana Arborizada (8,8%), Savana Densa (8,05%), Savana Parque (7,8%), Floresta Ombrófila Densa Submontana (6%), Savan Gramínea-Lenhosa (1,6%), e outras.

Altitudes que variam entre 100 metros – planícies ao longo do trajeto dos rios - e 200 metros – colinas arredondadas.

 

Alimentação

A cozinha rondoniense é farta em aromas e sabores, em decorrência da multiplicidade de todo o Estado, onde acrescentam peculiaridades de cada região brasileira e os pratos de alguns paises que aqui deixaram sua marca.

 

Hospedagem

Diversas opções de hotéis, pousadas e alguns hotéis fazenda.

 

Dicas gerais

Atenção ao trânsito da cidade: o transporte coletivo é pouco abrangente e as vias são mal sinalizadas.

 

Atrações

Bike Cross-Country: A região ao redor da cidade de Ji-Parana(RO) é servida por uma grande quantidade de "Linhas",estradas de terra Norte-Sul, espaçadas de 4 em 4 Km e cortadas por diversas transversais, fornecendo condições excelentes para qualquer programa de pedaladas tanto para iniciantes que podem opitar por trajetos mais curtos e planos, como para experts com percursos mais longos e ingrimes,pois existem regiões serranas com grandes sequencias de morros de tirar o folego! A maioria destes trajetos possui discretíssimo transito de veículos motorisados.

Caculândia: Contato íntimo com a natureza: lá podem ser realizados passeios a cavalo, trilhas ecológicas, pescaria. Observação de fauna e flora.

Parque Nacional Pacaás Novos: Belo e quase inacessível, é ainda praticamente virgem e contém uma reserva indígena. Constitui uma Unidade de Conservação Ambiental, sob administração do IBAMA.

Na serra nascem vários dos rios que alimentam as principais bacias hidrográficas do estado, como as do Guaporé-Mamoré, Madeira e Machado. Localizada às margens do rio Guaporé, a dois quilômetros de Costa Marques, a Reserva Extrativista de Curralinho tem como ecossistema principal o chamado “pantanal do Guaporé”, que abriga fauna de grande porte abundante, incluindo espécies ameaçadas de extinção.

A reserva conta com um centro de visitantes oferece trilhas pela floresta até os muitos lagos de seu interior, onde é possível avistar macacos e aves da região.

Pedras Negras: Subindo o Guaporé, em direção ao centro de seu pantanal, está a reserva extrativista de Pedras Negras, com lagos, igapós, baías e matas repletas de castanheiras e animais de grande porte. Passeios de barco e trilhas na mata e pelos igarapés.

Real Forte Príncipe da Beira: O Real Forte Príncipe da Beira, localizado na margem direita do Rio Guaporé, fronteira natural entre Brasil e Bolívia, é o mais antigo monumento histórico de Rondônia, em pleno coração da floresta amazônica.

Importante obra de 970 metros de extensão e 10 metros de altura, o Real Forte nem mesmo chegou a ser utilizado como base militar. Por sua localização estratégica, bem no coração da Amazônia, e beleza arquitetônica, tem atraído muitos turistas para a região. O Forte não é somente uma grande fortaleza, é o marco da devastação e prepotência de um reinado.

Depois de servir, por muitos anos, apenas como presídio e asilo de desterrados portugueses durante a defesa dos limites de Portugal no Brasil, no auge do Ciclo do Ouro, a construção só iria voltar a ser lembrada em 1914, através do Marechal Cândido Rondon.

Vôo de Trike: Passeio ideal para os amantes da aventura que querem ter a oportunidade de sobrevoar Porto Velho em um Trike. O passeio é sobre as cachoeiras do Teotônio e Santo Antônio, a Estação da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, a Catedral, as Três Caixas d’água e a Hidroelétrica Samuel. A atividade tem duração aproximada de 60 minutos.

 

http://webventura.estadao.com.br



Publicidade

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.