Ambiente Agropecuário

Indicadores de Impacto Ambiental no Solo

Em termos de glossário ambiental, indicador de impacto ambiental diz respeito aos elementos ou parâmetros que fornecem a medida da magnitude de um impacto ambiental. Dividem-se em quantitativos (representado em escala numérica) ou qualitativos (classificado em categorias ou níveis), podendo ser biológicos, físicos e químicos.

Envie para um amigo

 

 

q

Define-se impacto ambiental, segundo a Resolução nº 001/86 do CONAMA, como a alteração das propriedades físico-químicas e biológicas do meio ambiente, alteração esta provocada direta ou indiretamente por atividades humanas, as quais afetam saúde, segurança, bem-estar da população, atividades sócio-econômicas, biota, condições estéticas e sanitárias do meio e qualidade dos recursos

Em termos de glossário ambiental, indicador de impacto ambiental diz respeito aos elementos ou parâmetros que fornecem a medida da magnitude de um impacto ambiental. Dividem-se em quantitativos (representado em escala numérica) ou qualitativos (classificado em categorias ou níveis), podendo ser biológicos, físicos e químicos.

 

Indicadores Biológicos:

  • Percentual de recobrimento do solo

A exposição direta aos raios solares, ao impacto das gotas de chuva acaba por promover a desestruturação e desagregação do solo, resultando em erosão, daí a importância da cobertura vegetal mantendo a umidade do solo ajudando na decomposição da parte aérea e sistema radicular, por conseqüência, as partículas agregam-se mais facilmente, há aumento de matéria orgânica e nutrientes no solo.

  • Peso seco e composição química da serapilheira

Diferentes coberturas vegetais presentes no solo formarão serapilheira em quantidade e qualidades diferentes, o que resultará em diferenças no solo. Coleta-se então o material vegetal e encaminha-se ao laboratório para se determinar o peso seco, teores de lignina, celulose, relação caborno/nitrogênio, macro e micronutrientes e o grau de contribuição da serapilheira na fertilidade do solo.

  • Raízes distribuídas no perfil

Determina-se pelo método Siarcs (densidade e comprimento das raízes); a alteração do ambiente é detectada pela densidade do solo, distribuição de poros no perfil, umidade gravimétrica, colonização micorrízica, distribuição da mesofauna, entre outros.

  • População microbiana (avaliação)

Visa verificar quantitativa e qualitativamente como e quais foram as alterações no meio, calculando-se o índice de diversidade, freqüência de ocorrência de espécies etc., para que se possa comparar se o impacto aumentou ou diminuiu a diversidade nos ecossistemas.

  • Biomassa Microbiana

Estágio inicial do carbono dos resíduos em decomposição no solo, define-se como a parte viva da matéria orgânica do solo, excetuando raízes e grandes animais; representa aproximadamente de 1 a 4% do carbono total do solo.

  • Caracterização da mesofauna

Vermes, nematóides, traças, centopéias, gastrópodes, insetos, térmitas e formigas integram a mesofauna. Sua importância relaciona-se com a ingestão e decomposição da matéria orgânica no solo; os microorganismos distribuem-se no perfil conforme a distribuição de alimento, mais especificamente nos primeiros centímetros de solo, exceto as minhocas que vão às camadas mais profundas. Sua concentração varia de acordo com o ambiente, em solos bastante porosos e com boa fertilidade a mesofauna é maior.

 

Indicadores Físicos

  • Perda de solo por erosão

Refere-se à estimativa de perda da camada superficial do solo correlacionada com a quantidade de cobertura vegetal (%) erodida. A partir deste levantamento é possível saber que tipo de vegetação será mais eficaz contra a erosão.

  • Textura

É a mais estável característica física do solo e também a mais importante, tanto na identificação do solo como para prever seu comportamento. Em termos de manejo e fertilidade a textura influencia no parcelamento das doses de insumos agrícolas a serem aplicados no solo.

  • Densidade de partícula (Dp)

Relação massa de sólidos - volume de sólidos de um solo; depende da proporção existente entre matéria orgânica e parte mineral, como também da constituição mineralógica do solo. Ao se determinar a densidade de partícula contribui-se para o cálculo da porosidade total do solo.

  • Densidade do Solo (Ds)

Relação massa de sólidos - volume total ocupado pela massa, incluindo espaço ocupado pelo ar e pela água. Reflete o arranjamento das partículas definindo as características do sistema poroso. A permeabilidade do solo, por sua vez, é inversamente proporcional a densidade do solo, sendo importante para indicar a capacidade de armazenamento de água para as plantas e para que se possa encontrar as melhores práticas de conservação do solo e água.

  • Umidade gravimétrica

Estima-se pela umidade gravimétrica qual a capacidade que determinado solo tem de armazenar água, mantendo uma correlação com a vida microbiana e a mesofauna do solo.

  • Avaliação da estrutura do solo

Diz respeito ao arranjamento das partículas do solo e do espaço poroso existente entre elas. Para a agricultura, a estrutura do solo é uma das mais importantes propriedades, relacionando-se diretamente entre solo-planta. A estrutura do solo pode ser alterada em função do manejo inadequado - máquinas (aspecto físico) ou adubação incorreta (aspecto químico), além da influência climática e biológica.

 

Indicadores Químicos

  • Macro e micronutrientes do solo

Indicam alterações no ecossistema natural; também servem para indicar os tipos de manejo que mais alteram o ambiente.

  • Metais pesados

Analisa a quantidade de metais pesados presentes no solo estimando o grau de poluição do solo, lençol freático e cursos d'água.

  • Carbono orgânico e matéria orgânica

Referencia a atividade microbiana nos diferentes ecossistemas, bem como a influência da cobertura vegetal na produção de matéria orgânica.

 

Fonte: Texto adaptado do livro, Atributos do Solo e o Impacto Ambiental - Textos Acadêmicos



Publicidade
Confira as principais Tags do ambiente Agropecuário Açai Acerola Agricultura Agroecologia Agroflorestais Agropecuária Agropecuárias Agrotóxicos Água Alimentação Alimentos Orgânicos Ambientais Ambiental Animais Animal Orgânico Área de Preservação Assentamento Atividades econômicas Autossuficiência Avaliação Benefícios Bibliografia Biodinâmica Biodiversidade Biologia do Solo Biológicas Biorremediação Braquiárias Brasil Café Camu-Camu CAR Características Caramujo Censo Agropecuário Cerca Ecológicas Certificação de Produtos Ciclo do Carbono Clima Cobertura do solo Como Fazer Comprimento da rampa Conceito Conservação Conservação Ambiental Consumo Contaminação Contaminação ambiental Controle Controle Ambiental Controle de praga Convencional Corte Crescimento Econômico Critérios Cultura Cupim Dano e efeitos ambientais DDT Declive Definição Dejetos Desertificação Dessalinização Desvantagens Dificuldades Dioxina Doenças Ecologia Educação Energia Alternativa Erosão Estratégico Estrutura Estrutura Fundiária EXemplos Exploração Extensão Extinção Fatores Feijão Fertilização Fertilizantes Físicas Fitoterápico Florestal Florestas Fontes Energéticas Frutas Nativas Gado de corte Grãos Hidropônico História Impactos Ambientais Indicadores Inseticidas Legislação Lodo Mandioca Manejo Manejo Sustentável Mata Atlântica Matéria Orgânica Medicina Meio Ambiente Migratória Monitoramento Mosca-dos-chifres Natural Nitrogênio Nutrientes Objetivos Ondas do mar Operacional Orgânico Pantanal Particulados Pastagem Pecuária Perda de solo Perigos Permacultura Pesquisa Científica Pimenta Planejamento Planta medicinal Planta Tóxicas Plantas Política Polpa congelada Práticas Conservacionistas Princípios Problemas ecológicos Procedimento Procedimentos Proibidos Produção Produtividade Produtos Programas Projetos Propriedade do solo Proteção Qualidade Nutricional Queimada Químicas Reciclagem Recuperação Ambiental Recursos Naturais Reflorestamento Regiões Requisitos Reserva Legal Rios Riscos à saúde Roraima Rural Saúde Selos Sistema Educativo Situação Soja Solos Suinocultura Tático Técnicas Tecnologia Tipos de Agricultura Topografia Tradicional Transporte Tratamento Tratamento de Efluentes Urbano Uso de terras Uso do Solo Usos Vantagens Velocidade Veneno Vento

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.