Ambiente Unidades de Conservação

Parque Nacional Grande Sertão Veredas

Esta unidade de conservação foi criada para promover trabalhos de educação ambiental para as populações locais; preservar um ecossistema típico da região e facilitar a pesquisa neste ecossistema.

Envie para um amigo

Região:  Sudeste e Nordeste

Estado: Minas Gerais e Bahia

Município: Arinos, Formoso e Chapada Gaúcha

Bioma: Cerrado

Área: 83.363 ha

Criação: Decreto 97.658 (12/04/1989)

Unidade de Proteção Integral

 

O cenário do Parque Grande Sertão Veredas escapou por pouco de se transformar em monótona plantação de soja. A idéia de homenagear o escritor Guimarães Rosa e ao mesmo tempo proteger o ecossistema, formado por veredas e chapadões do cerrado, foram as premissas para a criação do Parque.

Possui uma área de 84.000,00 ha. Está localizado no estado de Minas Gerais, nos municípios de Formoso e São Francisco. O acesso, saindo de Brasília, pode ser feito através da BR-020 (Brasília-Salvador), até o Km 202, onde segue em direção a Formoso por 65 Km de estrada de terra. O acesso, saindo de Belo Horizonte, e através BR-040 até São Francisco (500 Km). Nesta cidade pega-se a balsa para atravessar o rio São Francisco e depois percorre-se mais 127 Km até a cidade Chapada Gaúcha. A cidade mais próxima da unidade é Chapada Gaúcha que fica a uma distância de 750 Km da capital.

O Clima é característico da região dos cerrados brasileiros, com estação seca bem definida, ocorrendo durante os meses de setembro a novembro, e estação chuvosa entre dezembro e fevereiro. Sendo o mês mais frio normalmente o mês de Junho.

O Relevo do Parque é em sua grande maioria plano e suavemente ondulado, característico dos Gerais que compõem a maior área do Parque.

A vegetação do Parque é constituída por várias fitofisionomias do Cerrado. Apresenta pequenas árvores sempre verdes, formando um dossel contínuo de cerca de 5 a 8 m de altura. Possui uma composição florística bem própria, ocorrente em solos arenosos, com superfície coberta de folhas secas e totalmente desprovidas de espécies herbáceas.

Representantes da fauna de espécies raras e ameaçadas de extinção foram observados, tais como o cervo-do-pantanal ( Blastocerus dichotomus), o lobo-guará ( Chrysocyon brachyurus), dentre outros.

Na unidade há alguns usos conflitantes como caça, presença de carvoarias e desmatamentos constantes caracterizam os principais problemas do Parque, conjuntamente com posseiros que estão na área do Parque.

A criação da unidade traz alguns benefícios como preserva um ecossistema das regiões secas do País, rico em espécies medicinais de grande valor, além de ter potencial para promover a educação ambiental e a pesquisa neste ecossistema.

A unidade não é aberta à visitação pública, necessitando licença prévia do IBAMA para visitação. O escritório da unidade fica no município da Chapada Gaúcha.

Ibama - www.ibama.gov.br



Publicidade

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.