Guaraná Antarctica Caçulinha investe R$ 17 milhões no lançamento do Projeto Amigos da Natureza

 

 

Projeto inédito da marca une educação e meio ambiente ao sabor original e brasileiro do refrigerante

Guaraná Antarctica Caçulinha volta a inovar no mercado de bebidas com um projeto que alia educação, preservação do meio ambiente e diversão. A marca lança a partir do próximo dia 8 de outubro, em todo o Brasil, o Projeto Guaraná Antarctica Caçulinha Amigos da Natureza, que consumiu R$ 17 milhões da verba de marketing anual da AmBev. O projeto traz para os consumidores uma coleção inédita e limitada de bichinhos de pelúcia de várias regiões do Brasil, inclusive da Amazônia a terra original do guaraná – ameaçados de extinção. Serão 14 bichinhos diferentes (anta, tucano, uacari, ariranha, tamanduá-bandeira, lobo guará, preguiça, mico leão dourado, boto, jacaré de papo amarelo, onça pintada, capivara, arara azul e peixe-boi), entre 10 e 12 cm de altura, que virão em uma embalagem especial junto com os caçulinhas tradicionais (packs promocionais).

q

Serão distribuídos cerca de 1,5 milhão de packs nas grandes redes de supermercado de todo o Brasil, contendo quatro garrafinhas do Guaraná Antarctica Caçulinha. Dentro de uma dessas embalagens, o consumidor encontrará um bichinho de pelúcia, que virá com sua respectiva biografia e informações de seu habitat natural, alimentação e dicas de preservação. Para o desenvolvimento desse material educativo, o Guaraná Antarctica Caçulinha contou com a orientação de um professor da USP (Universidade de São Paulo).

A embalagem promocional possui, em sua parte exterior, ilustrações de vários animais ameaçados de extinção e o Selo Verde-Ecologia da Alegria da apresentadora Eliana (o selo viabiliza, através dos produtos licenciados da marca Eliana, a doação de recursos para entidades ecológicas). Na parte superior de cada caixinha, o consumidor irá encontrar uma etiqueta demonstrativa, que indicará qual o animal de pelúcia está disponível no interior da embalagem. Com isso, o consumidor poderá escolher seu bichinho e assim, completar sua coleção.

Complementando a ação promocional, a AmBev também estará patrocinando a construção da maternidade “Caçulinhas do Brasil”, voltada para os animais ameaçados de extinção. A maternidade, que contará com o apoio da apresentadora Eliana, funcionará dentro do Zôo Park, localizado em Itatiba (SP). A inauguração do espaço está prevista para o primeiro trimestre de 2002. Além do caráter educativo, a promoção demonstra o cuidado e o envolvimento da AmBev com o meio ambiente.

 

Mídia

A divulgação da promoção incluirá forte apoio de mídia. Além da veiculação na Rede Globo, o projeto terá quinze “programetes” diários no programa da Eliana sobre cada bichinho – pela primeira vez uma marca de refrigerantes brasileira colocará “programetes” e inserções de merchandising mesclados com mensagens educativas e de preservação da natureza.

Além disso, será feito banner no site do Cartoon Network, material de merchandising, outdoors e ações em diversas escolas (especialmente desenvolvidas por pedagogas). O caráter educativo e ecológico da promoção faz do projeto Amigos da Natureza uma das ferramentas para conscientização das pessoas em torno do tema preservação do meio ambiente, principalmente na região amazônica, a terra natal do Guaraná Antarctica”, afirma Juan Vergara, Diretor de Refrigerantes da AmBev. O material de ponto de venda e filme da campanha foram criados pela agência Carillo Pastore Euro RSCG e a embalagem pela M Design.

 

Achou/Ganhou e McDonald´s

Dando continuidade ao projeto, a partir do mês de novembro os consumidores também poderão encontrar e ganhar bichos de pelúcia nas tampinhas do Guaraná Antarctica Caçulinha. Serão milhares de bichos de pelúcia, só que agora ainda maiores – com 20 cm.

Já em dezembro, o projeto entrará no McDonald´s. Na compra de qualquer McOferta ou McLanche Feliz, acompanhado de Guaraná Antarctica, as pessoas levarão para casa um bichinho de pelúcia grande. Serão 4 milhões de unidades, distribuídas em 500 lojas da rede. A coleção dos bichinhos grandes – que será vendida com exclusividade no McDonald´s complementará a coleção com 4 novos personagens: pintor verdadeiro, tatu canastra, tartaruga cabeçuda e onça preta.

O Caçulinha vem se destacando no mercado de refrigerantes por sua inovação e promoções de sucesso. Desde o Guaraná Antarctica Caçulinha Pokémon, o produto vem se tornando uma verdadeira mania entre a criançada. Todas as edições lançadas até hoje (Pokémon, Páscoa e Pokémon Evolução) – que foram distribuídas em quantidades limitadas foram grandes sucessos de venda.

 

O Guaraná Antarctica

O Guaraná Antarctica é o refrigerante líder absoluto no segmento guaranás, com 28,4 % de participação de mercado, segundo o Instituto Nielsen (julho 2001), sendo distribuído em 1 milhão de pontos de venda de todo o país. O Brasil é o 3º  maior mercado mundial de refrigerantes. Em 2000 movimentou 11,5 bilhões de litros, o que gerou cerca de R$ 12 bilhões. Hoje o sabor guaraná é o 4° mais consumido no mundo. Atualmente a marca Guaraná Antarctica está entre os 15 refrigerantes mais vendidos do planeta,  com um volume anual de 800 milhões de litros. A partir do contrato fechado com a PepsiCo., se projeta posicionar o Guaraná Antarctica entre as 10 maiores marcas do mundo, em cinco anos. A AmBev estará exportando da Amazônia o extrato de guaraná para a produção e distribuição nas unidades mundiais da Pepsi-Cola. No último dia 12.07, foi anunciado, em Lisboa, o lançamento do Guaraná Antarctica.  Portugal é o primeiro país a receber o produto por meio da Pepsi.

 

A Fazenda

Desde 1921, a Antarctica investe em pesquisas do fruto do guaraná na fazenda Santa Helena uma das maiores de Maués, a terra do guaraná, em meio à mata nativa – e gera, entre fazenda e fábrica de concentrados, mais de 200 empregos diretos e indiretos. A Antarctica é a única marca de guaraná que cultiva sua própria fruta. Dessa forma, a AmBev assegura o fornecimento da matéria-prima autêntica e natural para a produção do refrigerante e a qualidade que se traduz na própria qualidade do produto final. Inicialmente, a empresa comprava o fruto diretamente de fornecedores da região amazônica. O guaraná era transportado até São Paulo para a produção do extrato e distribuído às unidades engarrafadoras. Em 1962, entrou em atividade uma fábrica para a extração do guaraná em Maués. Em 1971, com o aumento da demanda, a Antarctica plantou 80 mil metros quadrados da fruta, utilizando as mais modernas técnicas de cultivo. Foi criada a Fazenda Santa Helena, uma área de 1.070 hectares, que se transformou em um grande laboratório experimental. O nome da fazenda é uma homenagem a Helena Zerrenner, uma das fundadoras do grupo Antarctica.

O guaraná, antes cultivado de forma extrativista pelos agricultores da região, passou a ser estudado para o desenvolvimento das melhores e mais eficientes práticas, determinação do melhor tipo de solo, de combate a pragas etc. Foi lá também que se descobriu a importância do ecossistema original na reprodução do fruto. Por não ser hermafrodita, o guaraná depende de fatores externos para se reproduzir. É por este motivo que os 430 hectares de área cultivada da Fazenda Santa Helena estão distribuídos em 34 quadras, dentro da mata nativa, promovendo o equilíbrio ecológico.

Há dois anos consecutivos, o Guaraná Antarctica patrocina a Festa do Guaraná de Maués – uma das mais tradicionais comemorações da região, que acontece desde 1979 no município. A Festa do Guaraná, que tem duração de três dias, tem início com o “Dia do Campo”, quando agricultores, pesquisadores e demais entidades se reúnem para discutir sobre as últimas descobertas a respeito do fruto, encabeçadas pelas pesquisas realizadas na própria fazenda Sta. Helena, conhecida como o maior laboratório de guaraná do mundo. Depois disso, a celebração continua com desfile e apresentação de bandas típicas e a eleição da Rainha do Guaraná (cada candidata deverá usar em sua fantasia folhas, frutos ou algo relacionado ao guaraná). O evento conta ainda com competições de esculturas de areia, pipas, decoração e limpeza de ruas, entre outras, mas o momento mais belo da festa é a encenação da lenda do guaraná, feita pelos índios nativos. O Guaraná Antarctica patrocina ainda o Festival de Verão, que este ano, contou com a apresentação do Grupo Carrapicho e um público de cerca de 8 mil pessoas.

 

O Município

Maués, que na língua indígena significa Terra dos Papagaios Falantes é um pequeno município do Amazonas, fundado em 1798, que se localiza a cerca de 300 quilômetros de Manaus. Conhecida como a cidade do guaraná – fruto mais cultivado na região, desde seus primeiros habitantes, os índios maués e mundurucus – Maués possui 40.296 Km² e aproximadamente 41.082 habitantes (64% deles encontram-se na zona rural e 36%, na urbana). O município produz, anualmente, 300 toneladas de guaraná (300 mil quilos de guaraná torrado), e conta com 6.125 produtores independentes.

 

Ambev investe em Alfabetização na Terra do Guaraná

Apoio ao Programa Alfabetização Solidária em Maués integra o plano de ações sociais que a empresa desenvolve em todo o país.

A  AmBev Companhia de Bebidas das Américas apóia o Programa Alfabetização Solidária em Maués, onde a empresa mantém a fazenda do Guaraná Antarctica. Com 40 mil habitantes e taxa de analfabetismo superior a 23%, a cidade ingressou no programa em agosto e hoje tem 250 pessoas sendo alfabetizadas. Além do projeto de Maués, a empresa patrocina uma série de iniciativas que integram os seus programas de responsabilidade social.

 

Educação

Com um investimento previsto para este ano em R$ 200 mil, aplicados em cinco municípios  do Norte e Nordeste – Maués e Anori, na Amazônia, Simão Dias, em Sergipe, Maragogipe, na Bahia e Morros, no Maranhão – o apoio ao Alfabetização Solidária é apenas uma das ações sociais realizadas pela companhia. Ainda na área da educação, a AmBev participa do Capacitação Solidária, patrocinando cursos de artesanato, produção de papel, tapeçaria, educação ambiental e para o trânsito. Em São Paulo, mantém a Escola Técnica Walter Belian, que oferece formação gratuita aos filhos de funcionários da empresa. São cerca de 600 alunos recebendo ensino fundamental, médio e profissionalizante.

 

Recicla Brasil

Lançado em julho deste ano, o AmBev Recicla Brasil é um programa que tem como objetivo estimular o reaproveitamento de embalagens plásticas PET e latas de alumínio. Desenvolvido em parceria com a Tomra Latasa – empresa norueguesa que é líder mundial em reciclagem – e com o Extra Hipermercados já está em operação no estado do Rio de Janeiro. Até o final de 2001, deverá ser implantado também em São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Distrito Federal.

 

Recicloteca

Em parceria com a organização não-governamental Ecomarapendi, a AmBev patrocina a  Recicloteca, um centro de estudos sobre reciclagem e meio ambiente que estimula o aproveitamento de materiais descartados. Localizada no Rio de Janeiro, a instituição possui um acervo de 10 mil títulos, entre livros, jornais, revistas e vídeos além de produtos e obras de arte elaborados com material reciclado, como embalagens de pet,  latas, tampas de refrigerante, plástico e papel.  Seu site (www.recicloteca.com.br ) recebe em média 1.500 consultas diárias. A Recicloteca mantém o Espaço Reciclarte,  onde o material reciclado é transformado em obras de arte e ganha exposições temáticas, como moda e brinquedos. O acervo é renovado a cada dois meses.

 

Meio Ambiente

Nos últimos cinco anos, a AmBev investiu em torno de US$ 36 milhões em meio ambiente. A companhia é uma das fundadoras do Compromisso Empresarial pela Reciclagem (Cempre), entidade que reúne empresas que apoiam e investem em programas direcionados ao reaproveitamento de materiais. As unidades fabris da companhia reutilizam cerca de 94% dos resíduos produzidos nos seus processos industriais.

 

Cultura e Voluntariado

O incentivo à cultura e ao trabalho voluntário são  prioridades da AmBev. A companhia já participou da produção de mais de 15 filmes nacionais, festivais de dança e música  e patrocínio a escolas de teatro. No campo do voluntariado, a empresa patrocina o site www.voluntarios.com.br, que capta voluntários  direcionando-os a entidades cadastradas.

 

O Selo Verde-Ecologia com Alegria

Preocupada com o futuro da ecologia do País, a apresentadora Eliana resolveu participar, de alguma maneira de alguns projetos a favor da preservação do meio ambiente focando principalmente a dos animais em extinção. Por isso, ela criou  o projeto Selo Verde-Ecologia com Alegria. Este projeto viabiliza, através dos produtos licenciados da marca Eliana, a doação de recursos para entidades ecológicas que estejam em dificuldades de manutenção. Sendo assim, o royalty dos produtos que levam o selo verde estampado em sua embalagem, será repassado automaticamente para a entidade beneficiada. A primeira a receber, através do Guaraná Antarctica Caçulinha é a que cuida do Zôo Park de Itatiba.

“É muito importante ajudar a preservar nosso meio ambiente o qual  está sendo deteriorado,  cada um tem que fazer sua parte e eu estou. Acredito que o único animal que pode salvar o meio ambiente é o homem”,  ressalta Eliana.

 

Mais informações:
MAIM Assessoria
Maysa Alves
Tel.: (11) 3842-2424 /9947-5310
Leonardo Gmeiner

In Press Porter Novelli
Tel.: 11-3030-1542 / 1520
Fax: 11-3813-7561
leonardo.gmeiner@inpresspni.com.br