Núcleos de Educação Ambiental – Rio Grande do Norte

 

As propostas de trabalho do Núcleo de Educação Ambiental, da Representação do IBAMA/RN, representa uma tentativa de se criar um sistema de avaliação, acompanhamento e monitoramento das atividades de Educação Ambiental implementadas, até então, não só em conjunto com suas áreas setoriais, como também com os diversos atores institucionais envolvidos com a problemática ambiental local.Tais propostas, abrangem , de um todo, grande parte do estado do Rio Grande do Norte, incluindo-se os municípios do Vale do Assú – Projeto “Plano Operativo Anual do NEA/Vale do Assú” e ” Projeto Educação e Vida”; município do Natal – Projeto “Venha nos Conhecer”; Municípios da Região Oeste( Mossoró, Potiguar etc); Litoral do Rio Grande do Norte – “Apoio as atividades do Projeto TAMAR”. Desde o início dos trabalhos, novas parcerias foram feitas, tanto com órgãos governamentais quanto com não-governamentais, como Prefeituras dos Municipios, Universidade Estadual do RN, Petrobrás, Grupo Ambientalista do Valedo Assu – GAVA, Universidade Regional do RN, Comunidade Escolar, Prefeitura Municipal de Mossoró, Escola superior de Agronomia de Mossoró etc.

Por exemplo, O Projeto “Plano Operativo Anual do NEA/Vale do Assu”, coordenado pela CEA/SUPES/RN e executado pelo NEA do Vale do Assu em parceria com a prefeitura local, Grupo Ambientalista do Vale do Assu e Universidade Regional do RN, tem como objeitvo implementar um Programa de Pesquisa-Ação junto à comunidade ribeirinha do rio Piranhas-Assu à juzante da barragem Armando Ribeiro Gonçalves para minimizar e/ou eliminar a poluição, causada pelas comunidades através de resíduos que variam desde o uso indiscriminado e irracional dos agrotóxicos como também atividades diversas tais como animais domésticos mortos, lavagem de automóveis, dentre outras. O rio Piranhas -Assu é um dos corpos d’água mais importantes do estado do Rio Grande do Norte e, no trecho à juzante da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves até a sua foz existem sete municípios ribeirinhos: Itajá, Assu, Ipanguaçu, Carnaubais, Alto do Rodrigues, Pendências e Macau.

Cabe destacar, ainda, o “Projeto de Desenvolvimento da Pesca e Aquicultura”, coordenado pelo Núcleo de Educação Ambiental/RN, que abrange municípios litorâneos do Estado do RN e tem como objetivo dar contribuição no sentido de levar às comunidades de pescadores e seus familiares, os conceitos atuais sobre gestão dos recursos naturais que garantem sustentabilidade. isto porque, a pesca lagosteira do RN, é uma atividade de grande importância, tanto econômica quanto social para o Estado, haja vista a grande quantidade de emprego e renda que são gerados por esta atividade. No entanto, a atual situação da pesca lagosteira é preocupante pois constatou-se um grave desiquilíbrio da atividade, face a redução do estoque e a baixa rentabilidade econômica da pescaria. Motivo este, que justifica a necessidade de se fazer um trabalho de educação ambiental junto aos principais atores do processo, que são os pescadores artesanais.

Em termos de parceria, conta-se com a colaboração de Universidades , Delegacia Regional do Trabalho, Sistema Nacional do Emprego, Capitania dos Portos, Prefeituras Municipais e Organziações Sociais nos trabalhos voltados para aquestão da preservação dos recursos pesqueiros, especificamente no fortalecimento do associativismo.

 

Responsável: Damião Dantas de Sousa
Fone: (84) 221-4233 – Fax: (84) 221-4294
Fonte: Ibama