Ilha de Marajó – PA

A variedade da fauna é uma das grandes atrações da Ilha: são as mais diversas aves, peixes, macacos, capivaras, mas com certeza, as manadas de búfalo se destacam como símbolo da região.

 

História e Cultura

São aproximadamente 250.000 habitantes. Dizem que a Ilha de Marajó foi descoberta antes mesmo do Brasil. Especula-se que os portugueses tenham chegado à Ilha em 1498. O navegador lusitano Duarte Pacheco Pereira, porém, acreditou estar pisando em território espanhol, de acordo com o Tratado de Tordesilhas. Sua atual economia se baseia na criação de búfalos, pesca, extração de madeira, açaí e borracha.

 

Clima

Embora chova durante todo o ano, os meses entre junho e janeiro são considerados a melhor época do ano para visitar a região, pois pode-se aproveitar melhor os passeios e a fauna da Ilha. Nos outros meses, grande parte da ilha fica alagada em função do grande volume de chuvas.

 

Vegetação e relevo

Na parte leste, predominam as savanas e galerias de florestas nas margens dos rios. A parte oeste é coberta por uma floresta primária.

A Ilha de Marajó possui, aproximadamente, 50.000 km quadrados, sendo a maior ilha fluvial do mundo. Ela é dividida em duas regiões bem heterogêneas que apresentam aproximadamente a mesma extensão. A região leste é marcada por grandes planícies cobertas de pastos abertos, enquanto a oeste é uma região de florestas.

 

Alimentação

Vários restaurantes servem o Frito do Vaqueiro, prato típico da região. São cortes de carne de búfalo fritos e misturados com farinha.

 

Hospedagem

Há boas opções de hotéis e pousadas. O mais interessante, porém, é ficar nas fazendas, que já organizam passeios para os turistas.

 

Dicas gerais

Leve repelentes contra mosquitos. É proibido caçar na Ilha.

 

Atrações

Atividades noturnas: Em Soure e Salvaterra existem bares e restaurantes. Em alguns deles acontecem espetáculos com danças típicas da região, como o carimbó.

Fazenda Bom Jesus: Nessa fazenda existe uma grande variedade de pássaros. Além disso o turista pode passear de búfalo e cavalo.

Museu do Marajó: Localizado próximo ao Lago Arari, esse museu, já premiado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), contém peças de cerâmica produzidas pela índias marajoaras.

Praia de Joanes/Monsarás: A 15 quilômetros de Salvaterra, a praia de Joanes é muito procurada devido à presença de ruínas do século XVIII. Tem um total de 2 quilômetros de extensão.

Praia do Araruna: Para chegar nessa praia é preciso atravessar o Rio Araruna. Sua grande atração são os mangues que as águas do mar vêm tomando.

Praia do Pesqueiro: Esta praia, com 3 quilômetros de extensão, é uma das mais conhecidas. Sua areia é batida e amarela. Há ainda a presença de coqueiros e dunas.

Praia Grande: Toda cercada de coqueiros a Praia Grande tem apenas 1,5 quilômetros de extensão. É possível visitar o farol que se encontra na praia.

 

http://webventure.estadao.com.br