Ambiente Amazônia

Grandes Mamíferos da Amazônia

Maiores mamíferos da Floresta Amazônica

Envie para um amigo

Onça
A onça é, sem dúvida, o mais temido carnívoro da fauna brasileira. Devido ao seu grande porte (atinge até dois metros de comprmento considerando a cauda) e grande agilidade, a onça é uma exímia caçadora. Movimenta-se com astúcia na mata, de preferência a noite, quando sai para caçar outros mamíferos como cotias, pacas e antas. Alimenta-se também de pássaros e não dispensa macacos.    

Seu nome científico é Felix onca e, devido a pele vistosa, é um dos animais mais procurados pelos caçadores. As onças habitam ocos de troncos caídos, grutas e podem também subir em árvores para descansar sobre os galhos frondosos. Suas garras são retráteis e seus passos são silenciosos. Há uma variedade da onça pintada, com alta pigmentação conhecida por onça preta ou 'tigre', mas ambas são da mesma espécie.    

Suçuarana
Felino de porte um pouco menor que a onça pintada, a suçuarana habita desde a América do Norte até o sul da Argentina. Bastante caçada, tornou-se animal raro. Tem comportamento noturno, quando sai a caça de pacas, veados e pássaros. Sobe com muita facilidade os troncos de árvores, onde costuma também descansar.  Seu nome científico é Felis concolor, mas popularmente chamam-na de onça parda ou puma. Atinge até cerca de 1,20m de comprimento e acasala no início do ano, mais aproximadamente no mês de fevereiro, quando é vista formando casais. Muito ágil, é uma das espécies mais bonitas da nossa fauna.    

Capivara
A capivara é o maior roedor do mundo. Adora tomar um banho de rio, onde chega a ficar horas só com o focinho de fora d' água. Mamífero bastante dócil, pode alcançar até 1 m de comprimento. Alimenta-se de vegetais e sua carne é muito procurada como fonte de alimento pelas populações do interior do Brasil. Espécie única da família dos Hidroquerídeos, mesma ordem dos Roedores. Seu nome científico é Hydrochaeris hydrochaeris.    

Cotia
A cotia é um pequeno roedor, muito esperto e desconfiado que habita as florestas brasileiras. Bastante ligeiro, alimenta-se de sementes caídas das árvores, raízes e frutos. Algumas ela esconde para comer mais a frente, enterrando-as no solo. Devido a este hábito acaba sendo responsável pelo plantio de muitas árvores, que se originam das sementes que esquece de comer. Animal irrequieto, sempre correndo de um lado para o outro e fuçando o chão, a cutia espalha muitas sementes, que assim se distribuem melhor antes de começarem a germinar. Roedor da família dasiproctídea, pertence ao gênero Dasyprocta, que tem sete espécies no Brasil.    

As cotias chegam a atingir entre quarenta e sessenta centímetros de comprimento. Vivem em matas altas e capoeiras, escondidas ao dia e saindo a noite para se alimentar.

Anta
As antas são animais fortes. Os pés traseiros têm três dedos e os dianteiros têm um adicional, muito reduzido. As antas possuem uma tromba flexível, preensil e coberta por pêlos sensíveis a cheiro e a umidade. Comem frutos, folhas, caules, brotos, pequenos ramos, grama, plantas aquáticas, cascas de árvores, organismos aquáticos e pastam inclusive sobre plantações de cana, melão, cacau, arroz e milho.    

Durante o acasalamento, os machos atraem as fêmeas com assobios estridentes. A cópula pode ocorrer tanto dentro quanto fora da água. O casal se separa após isso. Raramente nasce mais de um filhote; este possui uma coloração diferente dos adultos: são rajados de marrom e branco.    

Ele é amamentado até quando a mãe estiver lactando. Em um ano e meio já está crescido e com a aparência dos adultos. Durante o dia, a anta fica escondida na floresta. À noite, deixa o esconderijo para pastar. Suas pegadas, difíceis de serem confundidas, podem ser vistas logo ao amanhecer nas trilhas abertas na floresta, nas margens dos rios e até no fundo das lagoas. A anta toma banhos freqüentes de lama e de água para se livrar de parasitas como carrapatos, moscas, etc. Por isso é encontrada próxima a rios e florestas úmidas. Animais de hábitos solitários, são encontrados acompanhados apenas durante a época de acasalamento ou durante a amamentação.    

Os machos urinam regularmente nos mesmos locais, talvez para mostrar aos outros indivíduos da mesma espécie sua presença no local. A anta possui glândulas faciais usadas para deixar rastro de cheiro. Entre os predadores da anta estão o homem, sucuris e a onça. Quando surpreendida ou ameaçada, ela mergulha na água ou se esconde entre arbustos fechados. É capaz de galopar, derrubando pequenas árvores e arbustos, fazendo muito barulho, além de nadar e escalar terrenos íngremes muito bem.    

Entre as vocalizações emitidas pela anta, incluem-se o guincho estridente, usado para demonstrar medo, dor e apaziguamento; o estalido que pode ser usado para identificar indivíduos da mesma espécie e o bufo que significa agressão.

Ficha
Comprimento Até 2,20 m (fêmeas); 2,00 m (macho) Altura Até 1,10 m Peso Até 250 kg Gestação De 335 a 439 dias Número de filhotes 1 Hábito Alimentar Noturno e crepuscular     

Alimentação: Frutos, brotos, folhas, grama, plantas aquáticas, cascas de árvore.

Ambientebrasil



Publicidade

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.