Ambiente Gestão

Saldo positivo no mercado de CO2

O objetivo da Conferência, contudo, não estava na ratificação do Protocolo, porquanto se centrava nas definições e regras para os projetos de Uso e Mudança do Uso do Solo e Florestas (LULUCF).

Envie para um amigo

 

Após a COP-9 da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, realizada em Dezembro, em Milão, imagina-se, de início, que não trouxe avanços ao regime do Protocolo de Kyoto, a julgar pelas contradições de membros do governo russo acerca de sua recusa em aceder ao Protocolo e, enfim, pô-lo em força legal. A prestidigitação russa deu lugar a interpretações pessimistas, extrapoladas ao trato da mudança climática em geral.

O objetivo da Conferência, contudo, não estava na ratificação do Protocolo, porquanto se centrava nas definições e regras para os projetos de Uso e Mudança do Uso do Solo e Florestas (LULUCF).

Isto foi realizado com sucesso. A Conferência de Milão fechou com êxito o cumprimento das metas estabelecidas nos Acordos de Marraqueche, firmados na sétima COP-7 (Marrocos, 2001) e que previam a instituição do Conselho Executivo do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (mecanismo que interessa ao Brasil) e a fixação de regras e definições para LULUCF. Dado que as regras e definições relativas aos projetos energéticos estavam estabelecidas, Milão teve o mérito de completar o conjunto.

q

Com efeito, muitos projetos estão em desenvolvimento consoante o conjunto dessas regras e definições, ainda que possam visar simultaneamente a outros esquemas de comercialização de reduções.

Esses esquemas são formados por fundos, corretoras, investidores (que nisto vêem uma oportunidade cujo prêmio será alto na medida de seu pioneirismo e assunção de risco) e governos de países com compromissos de redução. Formam o chamado mercado cinza e negociam créditos antecipados.

Uma leitura de Milão mais realista sugere não haver razão para sentimentos extremados, considerando-se o objetivo maior de construir regimes para a estabilização da concentração de gases de Efeito Estufa na atmosfera em níveis antrópicos não-ameaçadores à vida na Terra, por meio de políticas e empreendimentos economicamente viáveis. O mercado mundial indica que mecanismos econômicos aliados à sustentabilidade ambiental consolidam-se.

Mesmo na hipótese indesejada da não-ratificação russa, Kyoto terá produzido mudanças significativas em termos de legislação e políticas destinadas a limitar emissões. Tal processo já se iniciou e acredita-se que tenha quantidade de movimento suficiente para prosseguir, tanto mais intensamente quanto maior o engajamento dos responsáveis pelas emissões e dos governos – o que, afinal, pode ajudar na vigência do Protocolo.

Desta forma, o indicador de resultado em matéria de trato da mudança climática não é unicamente a ratificação de um construto de alcance planetário; mas a mudança que provocará no sentido de pôr o Mundo no caminho da resolução de um problema de longo prazo com medidas imediatas baseadas em regras e definições aceitas (oportuno recordar que a consolidação do regime da OMC, desde o lançamento do “Tripé de Bretton Woods”, soma quase 50 anos).

Tendo em vista os condicionantes do processo negociador multilateral, o saldo de Milão é positivo. As condições objetivas para a consolidação de Kyoto e dos mercados de carbono estão sendo construídas. A sua negociação criou um movimento de longo prazo rumo à aplicação de instrumentos econômicos conjugados à sustentabilidade do desenvolvimento. Há motivos para preocupações, mas não para pessimismos.

 

Silneiton Fávero - Responsável técnico pelo Núcleo de Apoio a Projetos de Mudanças Climáticas e Desenvolvimento Limpo da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Humanos - BA



Publicidade
Confira as principais Tags do ambiente Gestão 14000 ABNT Acidentes Ambientais Ações Ambientais Administração Agenda 21 Água Alternativa Energéticas Amazônia Ambientais Ambiental Aquecimento global Artigo Avaliação Ambiental Barragens Bens Naturais Bibliografia Camada de Ozônio Capacitação Profissional Carbono Certificação de Produtos Certificado Chuva ácida Ciclo do Carbono Clorofluorcarbonos CO2 Código de Ética Comprometimento Conceito Consciência Ecológica Conscientização Conselhos Ambientais Consumo Sustentável Contabilidade Social Controle COP-9 Credenciamento Créditos Créditos de carbono Crescimento Econômico Curiosidades Custos Dano e efeitos ambientais Degradação Desastres Ambientais Descaso Desenvolvimento Limpo Desenvolvimento Sustentável Desmatamento Desordenada Detritos Dióxido de Carbono Direito Direito Ambiental Direitos Humanos Eco 92 Ecologia Ecomarketing Economia Ecosistema Efeito Estufa Emissão de Gases Emissões de Poluentes Energia Energia Alternativa Energia Renovável Erosão Estado Estatuto Financiamento Fluxo Fotosíntese Fronteira Gestão ambiental Globalização Governo IBAMA Impactos Ambientais Implementação Imposto Indústria Instrumentação Internacional ISO ISO 14001 Kyoto Legislação Lei Licenciamento Limpa Maio Marketing Mecanismo Mecanismos Meio Ambiente Meio-Ambiente Mercado Metrologia Mineração Modelo Mudanças Climáticas Negócios Normalização Normas Ambientais O que é ONGs Operação Organismos OSCIP Papeis verdes Paraná Passivo Planejamento ambiental Políticas Ambientais Poluição Problemas ecológicos Produção sustentável Produtos Projetos Projetos ambientais Propriedade Rural Protocolo Protocolo de Kyoto Pública Qualidade Ambiental Reciclagem Recuperação Ambiental Recursos biológicos Recursos Naturais Recursos Renováveis Redução de Emissão Reflorestamento Reforma tributária Relatório Reservas Resíduos Resíduos Sólidos Responsabilidade Ambiental Responsabilidade Social Resseguradoras Rio +10 Rio 92 Riqueza Roteiro Saneamento Ambiental Sequestro de Carbono SGA Sistema Sobrevivência Socio-ambiental Sustentabilidade Tecnologia Tecnologia Renovável Terceiro Setor Termo de Parceria Transgênicos UNFCCC Urbanização Urbano

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.