ISO lança a versão 2004 da Norma 14001

 

A Organização Internacional de Normalização (ISO) publicou no início deste mês a nova versão da Norma de Certificação Ambiental ISO 14001:2004 que substitui a norma até agora aplicada que era de 1996. A norma ISO 14004, também referente à gestão ambiental, foi igualmente revista e atualizada. Segundo a ABNT, instituição responsável no Brasil pelas Normas ISO, as mudanças introduzidas facilitarão a sua implementação nas empresas e esclarecem alguns pontos permitindo a sua integração com outras normas como a ISO 9001 sobre a gestão da qualidade. As empresas certificadas deverão adaptar seus sistemas de gestão ambiental para a nova versão antes de Junho de 2006.

Até finais do ano 2003 tinham sido emitidos mais de 66 mil certificados em 113 países. Esse número representa um incremento de 34% sobre a quantidade de certificados emitidos em 2002, quando foram registradas 49.450 solicitações aprovadas. As Normas ISO contribuem para melhorar a qualidade e a competitividade das empresas, produtos e serviços, protegendo o meio ambiente e o bem-estar da sociedade no seu conjunto.

Para o Secretário-Geral da ISO, Alan Bryden “estas Normas representam o estado da arte na prática do gerenciamento ambiental e constituem um elemento de primeira importância para atingir as três dimensões – social, econômica e ambiental – do desenvolvimento sustentável”.

As versões aprimoradas de ambas as Normas levaram em consideração a experiência acumulada pelos usuários a partir da versão 1996. A ISO 14001:2004 é mais fácil de compreender e utilizar; a finalidade das suas exigências foi clarificada – o que facilitará a sua tradução e sua implementação. Quanto à ISO 14004:2004, ela está mais coerente com a 14001, sendo estimulada a aplicação de ambas. A 14004, especificamente sobre o sistema de gerenciamento ambiental, tornou-se mais vantajosa e accessível para as pequenas e médias empresas.

A Organização analisou em profundidade o papel destas empresas que são a grande maioria na economia mundial e, por isso mesmo, é de grande interesse que elas apliquem normas de controle e gerenciamento ambiental em todas as suas etapas. Representantes de 61 países participaram ativamente na atualização das ISO 14001 e 14004.

As empresas com visão de futuro e que fazem da implementação do desenvolvimento sustentável um objetivo estratégico, serão as maiores beneficiadas. Isto significa que aplicar práticas saudáveis de gerenciamento ambiental, produzindo sem poluir, diminuindo seus resíduos industriais ou orgânicos, utilizando eficientemente os recursos naturais, respeitando as preocupações ecológicas dos clientes, dos acionistas, dos empregados e das comunidades locais, elas estarão vantajosamente colocadas num mercado cada vez mais consciente das responsabilidades comuns dos negócios e da sociedade como um todo.

 

Normalização x Normatização

Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, embora o sistema lingüístico da língua portuguesa permita o registro das duas palavras, normalização e normatização, essa última não consta sequer no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, da Academia Brasileira de Letras. Determinadas palavras possuem um significado geral e, às vezes, um significado específico diferente. Assim, ao a ABNT consultar o Vocabulário de Terminologia Técnica, encontrou apenas a palavra “normalização”.

A palavra “normalização” é adotada pelos organismos de normalização do mundo todo e tem seu uso consagrado no Brasil há mais de 50 anos. Sua grafia, na língua portuguesa, segue o mesmo padrão de outras línguas latinas: espanhol – normalización; francês – normalisation; italiano – normalizzacione, e também em alemão (normalisierung).

A ABNT adotou a palavra “normalização” por considerar que é a que melhor se enquadra na tarefa exercida, de acordo com a definição do Novo Dicionário Ilustrado da Língua Portuguesa (Aurélio Buarque de Hollanda), que define “normalizar” como “submeter a norma; padronizar”.

 

 

Lúcia Chayb – Diretora da ECO•21

Fonte: Revista Eco 21, Ano XIV, Edição 96, Novembro 2004. (www.eco21.com.br)