Ambiente Gestão

Desenvolvimento Sustentável na Amazônia Legal

A chamada Amazônia Legal brasileira abrange os Estados do Amazonas, Amapá, Acre, Mato Grosso, oeste do Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, com uma superfície de aproximadamente 5 milhões de Km2 , ou seja, 60% do território nacional.

Envie para um amigo

 

A Amazônia propriamente dita estende-se por oito países do norte da América do Sul. Cerca de 60% da Floresta Amazônica encontra-se no Brasil. O conceito de Amazônia Brasileira, que compreende uma área de 3,7 milhões de Km2 ocupada pela Floresta Tropical Úmida Densa e Não Densa, é substituído no Brasil por Amazônia Legal, que é um conceito essencialmente político, e que aumenta 1,3 milhões de Km 2 a área da Amazônia Brasileira, englobando nela uma longa faixa de vegetação de transição, com cerca de 700 mil Km 2 , como os cerrados no sul da região e os campos no norte, em Roraima, Pará e Amapá.

A chamada Amazônia Legal brasileira abrange os Estados do Amazonas, Amapá, Acre, Mato Grosso, oeste do Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, com uma superfície de aproximadamente 5 milhões de Km2 , ou seja, 60% do território nacional. Ela abriga metade das espécies conhecidas de plantas tropicais, uma variedade de peixes maior que a do Oceano Atlântico e a maior bacia hidrográfica do mundo, com aproximadamente 80 mil quilômetros de rios navegáveis.

q

O ecossistema amazônico constitui um grande reservatório da biodiversidade do planeta, com grandes potenciais ainda inexplorados, além de abrigar imensas quantidades de minérios, terras agricultáveis e outros tantos recursos. Resta ao país, com a ajuda da comunidade internacional (pois vivemos num mundo globalizado, e só agora é que os governos se dão conta disso), explorar racionalmente os recursos disponíveis. Essa é a proposta de desenvolvimento sustentável.

Há um forte consenso em torno da necessidade de explorar de forma sustentável a Floresta Amazônica. Ela é tida por todos como um dos grandes recursos da região e o principal vetor na definição da sua vocação econômica.

Contudo, a Amazônia é mais do que a sua floresta, comportando vocações múltiplas, não devendo priorizar uma única estratégia de desenvolvimento. Os recursos minerais e o enorme potencial de energia renovável, representado pelos recursos hídricos abundantes na região, a idéia de que a agricultura e a pecuária são necessárias e possíveis na região, sobretudo em áreas desmatadas são opções das vocações.

Os movimentos sociais e os ambientalistas enfatizam a importância da economia baseada na exploração sustentável da floresta e a necessidade de reforçar práticas de “agricultura sustentável”, baseada sobretudo na pequena produção e voltada para o mercado interno.

 

Exemplos de produtos explorados na Amazônia:

Castanha-do-Brasil (Bertholletia excelsa H&B): os castanhais formam uma base produtiva que gera novas oportunidades econômicas sustentáveis. Em função dos incentivos que vem recebendo do governo, o extrativismo tem ampliado suas fronteiras. A produção de castanha e seus derivados como óleo de castanha, bombons, biscoitos, produtos de higiene e beleza, vem aumentando significativamente nos últimos anos.

Açaí (Euterpe oleracea Mart.): a extração de frutos da palmeira do açaí para produção de polpa é uma atividade de grande importância econômica. Está intimamente ligada à cultura e à dieta das populações da Amazônia. Seus produtos e subprodutos são utilizados há várias gerações como fonte de alimento e de renda. Da palmeira do açaí pode-se aproveitar praticamente todas as partes: o palmito é alimento nobre, o "tronco" pode ser usado na fabricação de papel e como isolante elétrico, do fruto pode-se obter a polpa e o adubo, além de ser fonte de álcool e servir como antidiarréico.

Pesca: é uma atividade econômica importante para a região. O setor gera uma grande renda proveniente da venda nacional e internacional de camarões e peixes.

Madeiras: a utilização direta da floresta também gera renda a muitas famílias da região. Há investimentos em projetos de utilização sustentável dos recursos madeireiros da região, mediante a criação de Florestas Estaduais de Produção.

Agricultura e Pecuária Sustentáveis: a introdução de espécies perenes nos cultivos anuais, os chamados Sistemas Agroflorestais (SAFs), associam extrativismo, domesticação de espécies nativas e agricultura propriamente dita num mesmo espaço físico. Possibilita a plantação, os cuidados e a colheita durante o ano todo.

O ecossistema amazônico é sem dúvida muito importante para o planeta, do ponto de vista ecológico. Mas sua importância econômica para o país não nos permite deixá-lo simplesmente intocado. Portanto, é imprescindível que se façam investimentos na Amazônia, não só para explora-la, mas para que se conheça o funcionamento deste complexo ecossistema, de forma que possamos extrair suas riquezas sem comprometer nossa qualidade de vida. É uma tarefa complicada, mas que se a relegarmos para um segundo plano, os benefícios obtidos podem não compensar as conseqüências negativas da má exploração.

 

Ambiente Brasil



Publicidade
Confira as principais Tags do ambiente Gestão 14000 ABNT Acidentes Ambientais Ações Ambientais Administração Agenda 21 Água Alternativa Energéticas Amazônia Ambientais Ambiental Aquecimento global Artigo Avaliação Ambiental Barragens Bens Naturais Bibliografia Camada de Ozônio Capacitação Profissional Carbono Certificação de Produtos Certificado Chuva ácida Ciclo do Carbono Clorofluorcarbonos CO2 Código de Ética Comprometimento Conceito Consciência Ecológica Conscientização Conselhos Ambientais Consumo Sustentável Contabilidade Social Controle COP-9 Credenciamento Créditos Créditos de carbono Crescimento Econômico Curiosidades Custos Dano e efeitos ambientais Degradação Desastres Ambientais Descaso Desenvolvimento Limpo Desenvolvimento Sustentável Desmatamento Desordenada Detritos Dióxido de Carbono Direito Direito Ambiental Direitos Humanos Eco 92 Ecologia Ecomarketing Economia Ecosistema Efeito Estufa Emissão de Gases Emissões de Poluentes Energia Energia Alternativa Energia Renovável Erosão Estado Estatuto Financiamento Fluxo Fotosíntese Fronteira Gestão ambiental Globalização Governo IBAMA Impactos Ambientais Implementação Imposto Indústria Instrumentação Internacional ISO ISO 14001 Kyoto Legislação Lei Licenciamento Limpa Maio Marketing Mecanismo Mecanismos Meio Ambiente Meio-Ambiente Mercado Metrologia Mineração Modelo Mudanças Climáticas Negócios Normalização Normas Ambientais O que é ONGs Operação Organismos OSCIP Papeis verdes Paraná Passivo Planejamento ambiental Políticas Ambientais Poluição Problemas ecológicos Produção sustentável Produtos Projetos Projetos ambientais Propriedade Rural Protocolo Protocolo de Kyoto Pública Qualidade Ambiental Reciclagem Recuperação Ambiental Recursos biológicos Recursos Naturais Recursos Renováveis Redução de Emissão Reflorestamento Reforma tributária Relatório Reservas Resíduos Resíduos Sólidos Responsabilidade Ambiental Responsabilidade Social Resseguradoras Rio +10 Rio 92 Riqueza Roteiro Saneamento Ambiental Sequestro de Carbono SGA Sistema Sobrevivência Socio-ambiental Sustentabilidade Tecnologia Tecnologia Renovável Terceiro Setor Termo de Parceria Transgênicos UNFCCC Urbanização Urbano

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.