Ambiente Educação

Programa de Educação Ambiental Plasticidade

Todo o material reciclável gerado nas escolas atendidas pelo Plasticidade é coletado e encaminhado para as usinas de triagem Cidade Limpa e Coopcicla, cooperativas formadas por ex-catadores da cidade.

Envie para um amigo

 

 

q

Introdução

A geração e a destinação do lixo tornaram-se uma das principais preocupações mundiais. Isso ocorre devido ao crescimento no consumo de produtos industrializados, aliado à elevada utilização dos materiais descartáveis e ao aumento populacional dos países em desenvolvimento, que se refletem no aumento do volume de resíduos gerados.

Para auxiliar no processo de conscientização e sensibilização da comunidade escolar em relação a essa problemática, a Pau-Brasil Educação e Gestão Ambiental criou em 1999 o Programa de Educação Ambiental PLASTICIDADE, com objetivo de incentivar a reciclagem do plástico por meio da implantação da coleta seletiva em escolas públicas e particulares do ABC paulista.

Patrocinado pela Plastivida / Abiquim (Associação Brasileira da Indústria Química), o projeto visa formar indivíduos críticos e participativos no que se concerne às questões ambientais, estimulando a sensibilização e a conscientização de toda a comunidade escolar (pais, alunos, educadores, etc) quanto à temática dos resíduos sólidos, da coleta seletiva e da reciclagem do plástico bem como o seu reaproveitamento.

Todo o material reciclável gerado nas escolas atendidas pelo Plasticidade é coletado e encaminhado para as usinas de triagem Cidade Limpa e Coopcicla, cooperativas formadas por ex-catadores da cidade. Os materiais provenientes das escolas de São Bernardo do Campo e de São Caetano do Sul são encaminhados para a Usina de beneficiamento de materiais da APAE Mauá.

No seu primeiro ano, o trabalho foi desenvolvido em duas escolas de Santo André: Escola Estadual Prof. "Hermínia Lopes de Lobo" e o Colégio Stocco, substituído em 2000 pela Escola Estadual ''Antônio Francisco Pavanello''. No ano seguinte, em 2000, passou a abranger cinco escolas da região. Em 2001, seis. Atualmente, atende a dez escolas envolvendo cerca de 300 educadores, 11 mil alunos e 160 funcionários (secretaria, faxina, cantina, etc).

 

Escolas Participantes:

  • Escola Estadual Profª Hermínia Lopes Lobo (Santo André)
  • Escola Estadual Antônio Francisco Pavanello (Santo André)
  • Colégio Gradual (Santo André)
  • Externato Rio Branco (São Bernardo do Campo)
  • Colégio Quarup Novo Mundo - Unidades I (São Caetano do Sul)
  • Colégio Quarup Novo Mundo - Unidades II (São Caetano do Sul)
  • Arbos (São Bernardo do Campo)
  • Escola Estadual Joaquim de Carvalho Terra (Santo André)
  • Emeief - Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental Vila Marina (Santo André)
  • Emeief - Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental Vila Linda (Santo André)

 

Atividades Desenvolvidas:

1999

  • Esquete teatral "Cada coisa em seu lugar", tratava amplamente a temática reciclagem
  • Oficinas mensais de arte-educação e reciclagem com os alunos
  • Atividades extra-classe com os alunos (gincanas, jogos, etc.)
  • Reuniões periódicas com os educadores

 

2000

  • Seminários com educadores
  • Seminários com alunos de 5º à 8º série do ensino fundamental
  • Workshops com educadores
  • Visitas à Usina de Triagem e Reciclagem de Papel de Santo André com alunos e educadores
  • Oficinas de arte-educação e reciclagem com alunos de 1º à 4º série do Ensino Fundamental
  • I Encontro das escolas participantes

 

2001

Durante o ano, foram realizados quatro módulos com os educadores para o desenvolvimento de atividades pedagógicas não-convencionais (fotografia, música, dança) como instrumentos de educação ambiental.

  • Módulo I - Agenda 21 na escola
  • Módulo II - Oficina de resgate histórico fotográfico
  • Módulo III - Utilização de maquetes como instrumento na educação ambiental
  • Módulo IV - Meio ambiente, Som e Imagem
  • II Encontro das escolas participantes

 

2002

Realização de 4 módulos com os educadores durante o ano com o objetivo de estimular o desenvolvimento de projetos ambientais dentro da escola.

  • Módulo I - Introdução ao tema resíduos sólidos assim como discussão sobre o gerenciamento dos resíduos dentro da escola.

A partir do módulo I, cada escola escolherá o tema de será trabalhado nos próximos 3 módulos. Os temas são: Agenda 21, arte-educação, Música e dança, jornal de meio ambiente e teatro como instrumento da educação ambiental.

  • Módulo II - Tema escolhido pela escola
  • Módulo III - Tema escolhido pela escola
  • Módulo IV - Tema escolhido pela escola

Encontro das escolas participantes

Objetivos do Trabalho

Problema Atacado

  • A não-existência de um programa de coleta seletiva nas escolas públicas e particulares do ABC paulista.
  • A falta de um programa de educação ambiental com a temática "lixo" nas escolas.
  • A falta de subsídios teóricos e práticos para o educador trabalhar a questão ambiental em sala de aula de forma interdisciplinar

 

Plano de Ação:

  • Seleção das escolas a serem incluídas no programa.
  • Reuniões com a equipe de diretores e coordenadores pedagógicos para a apresentação do projeto e da proposta de trabalho a ser desenvolvido durante o ano letivo e saber se há interesse da direção e do corpo docente da instituição de ensino em participar do programa.
  • Reunião com professores para montar o cronograma de ações para o ano letivo.
  • Disponibilização de dez contêineres para cada escola a fim de possibilitar o início da coleta seletiva do material reciclável.
  • Treinamento de todos os funcionários das escolas envolvidas (limpeza, secretaria, cantina, etc.) com a finalidade de esclarecer dúvidas referentes aos processos da coleta seletiva dentro da escola.
  • Distribuição de material didático para educadores (apostila com conceitos ambientais, textos de apoio e sugestões de atividades) e alunos (livreto contendo textos explicativos sobre meio ambiente e curiosidades a respeito do assunto, além de ilustrações do mascote do programa, o PLASTILECO - boneco feito com garrafas PET ).
  • Visitações às salas de aula das escolas envolvidas no programa para esclarecer dúvidas, orientar os alunos sobre a separação dos resíduos dentro da escola e incentivá-los a participar da coleta seletiva e a montar um Posto de Entrega Voluntária (PEV), para que o lixo reciclável gerado em casa seja levado para a escola e encaminhado para reciclagem.
  • Realização de atividades com os educadores de todas as escolas envolvidas para fornecimento de subsídios teóricos e práticos sobre a temática ambiental a serem desenvolvidos em sala de aula e de incentivo para o desenvolvimento de ações
  • Reuniões periódicas para o esclarecimento de dúvidas e troca de experiência entre coordenadores ambientais e educadores durante o processo de desenvolvimento dos trabalhos.
  • Criação do Clube dos Defensores do Meio Ambiente, que incentiva os alunos a participar do processo de coleta seletiva e a fiscalizar a atuação dos outros segmentos da escola na separação dos materiais.
  • Encontro das escolas envolvidas no programa para o intercâmbio de experiências entre educadores, diretores e demais envolvidos, com a participação dos patrocinadores e palestrantes (técnicos e especialistas convidados) e entrega dos certificados.

 

Resultados Obtidos

Desde 1999, a coleta seletiva foi implantada em 10 escolas da região, atendendo indiretamente a toda comunidade escolar e aproximadamente 11.460 pessoas entre educadores, alunos e funcionários.

A separação do lixo dentro das escolas ocorre de forma simplificada, basta depositar os resíduos úmidos e secos em seus respectivos containeres. O material reciclável coletado é remetido para três usinas de triagem localizadas no ABC paulista.

Em Santo André, o material é encaminhado para as duas cooperativas formadas por ex-catadores de rua da cidade e integradas ao Programa Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos: Cidade Limpa e Coopcicla, que contam, respectivamente com 110 e 80 cooperados. Cada um recebe, todo mês, com a renda proveniente da venda desses recicláveis, um salário mínimo além de uma cesta básica concedida pela Prefeitura.

Os resíduos gerados pelas escolas localizadas em São Bernardo do Campo e de São Caetano do Sul, cidades que não possuem sistema de coleta seletiva porta a porta, são encaminhados para a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Mauá. A instituição possui uma usina de triagem e beneficiamento de materiais recicláveis que emprega 16 funcionários. Cada um recebe um salário mínimo por mês. A renda obtida com a venda do material reciclado é revertida em recursos para as obras realizadas na própria APAE.

O material orgânico, que não é reciclado devido a não existência de usinas de compostagem na região, é encaminhado para aterros e continua sob responsabilidade das prefeituras.

Os resultados atingidos renderam ao Plasticidade menção honrosa, na categoria Natureza, concedida pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha, com o prêmio Von Martius, instituído em 2000, sob o patrocínio da Henkel S.A, e realizado com o aval do Ministério da Cultura.

 

Pau-Brasil Educação e Gestão Ambiental www.paubrasil.srv.br paubrasil@paubrasil.srv.br



Publicidade
Confira as principais Tags do ambiente Educação 60's 70's 80's 90's Acre Agenda 21 Agricultura Agronomia Água Alagoas Alimento Amapá Amazonas Ambientais Ambiental Ambiente Anos Aproveitamento de água Aquicultura Área de Preservação Arqueologia Arqueólogo Arquiteto Arquitetura Artigo Árvore Educacional Bahia Bibliografia Bibliotecas Biodiversidade Biologo Bioprocessos Biotecnologia Cadeia alimentar Calendário Capacitação Profissional Cartilha Cartografia Caule Ceará Ciências Ciências do mar Combate a pragas Comemorativas Consciência Consciência Ecológica Conservação Conservação Ambiental Consumidores Consumo Sustentável Cultura Data Datas Dengue Desenvolvimento Sustentável Desordenada Dinheiro Distrito Federal Diversidade Biológica Doenças Dúvidas Eclipse Ecologia Economia Ecosistema Educação Educação Ambiental Engenharia Escola Espírito Santo Estações do Ano Estado Fauna Feriado Festa Junina Financiamento Flor Florestal Florestas Foco do mosquito Fogos Fogueiras Folha Fotografia Frutas Nativas Fruto Geofísica Geografia Geologia Gerenciamento Ambiental Gestão ambiental Glossário Goiás História Impactos Ambientais Incorporação do EA Industrial Inserção de critérios ambientais e sociais Inserção Profissional Instituições Interespecíficos Internacional Intra-específicos Legislação Lei Ambiental Leitura Links Livros Madeira Madeireira Manacial Mato Grosso Meio Ambiente Meio-Ambiente Minas Gerais Mundo Núcleos O que é Oceanografia Pantanal Pará Paraíba Paraná Patrimônio Percepção Perguntas Pernambuco Pesca Piauí Políticas Ambientais Praia Prêmio Prêmio Ambiental Preservação Ambiental Preservação do Meio Ambiente Prevenção Profissionais Programa identificado como A3P Projetos Projetos ambientais Proteção Proteção ao meio-ambiente Qualidade Ambiental Qualidade da água Quimica Racismo Raíz Real Reciclagem Recursos Hídricos Recursos Naturais Responsabilidade Ambiental Rio de Janeiro Rio Grande do Norte Rio Grande do Sul Riscos Ambientais Rondônia Roraima Rural Sanitária Santa Catarina São Paulo Satisfação Selos Sementes Sensibilização Sergipe Socio-ambiental Sustentabilidade Tecnologia Tecnólogo Textos Educativos Tocantins Tráfico de animais Tratamento de Efluentes Urbanização Uso Sustentável de Recursos Naturais Zona Costeira

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.