Pico da Neblina – AM

Não é à toa que é considerado um dos passeios mais selvagens do Brasil. A cidade de São Gabriel da Cachoeira tem também seu atrativo, que está nos próprios moradores, quase todos descendentes dos índios Yanomamis e Tucanos. Para entrar no Parque á necessário pagar uma taxa diária.

 

História e Cultura

Até 1960, a atual região do Parque Nacional do Pico da Neblina, era considerada “terra de ninguém”. Isso porque o Brasil e a Venezuela não haviam terminado com os litígios fronteiriços. Em 1965, o general Ernesto Bandeira Coelho liderou a expedição Comissão Mista de Limites, que foi a primeira a alcançar o Pico da Neblina. Até a década de 90, apenas militares e cientistas tinham permissão para explorar a área. Atualmente o turismo é bastante incentivado, apesar da pouca infra-estrutura. O município mais próximo do Parque, São Gabriel da Cachoeira, conta com uma população de 24 mil habitantes, com destaque para os povos indígenas e seus artesanatos.

 

Clima

Localizada próximo a linha do Equador, não existe estação seca nessa região. O clima é de floresta tropical e se modifica até se transformar em tropical de altitude. Os meses com mais chuva vão de agosto a novembro.

 

Vegetação e relevo

O Parque tem uma grande diversidade vegetal. Entre as sua variedades estão a caatinga do Rio Negro, com destaque para o caranã, tamaquaré, pau-amarelo e a casca-doce. Já na floresta densa de montanha o destaque vai para itaúba, mandioqueira-azul, bacabinhas-quina, quaruba-cedro e jutaí-pororoca. Há também trechos alagados e pantanosos, onde facilmente se avistam orquídeas, plantas carnívoras, bromélias e gravatás.

O relevo da região é composto por morros, serras e cachoeiras. Existem algumas serras com formação de granito. Em geral, a paisagem é ondulada com algumas depressões.

 

Alimentação

Antes de enfrentar o Pico da Neblina é recomendável se abastecer em São Gabriel da Cachoeira. Dessa cidade até o Pico não há nenhum posto de abastecimento ou alimentação.

 

Hospedagem

As acomodações na região são extremamente simples. Na área do Parque Nacional não há nenhum tipo de pousada ou refúgio, só é possível acampar, ou dormir em redes.

 

Dicas gerais

Para subir o Pico da Neblina é necessário permissão do Ibama ou entrar em contato com uma agência especializada. O acompanhamento de um guia também é indispensável. É recomendável vacinar-se, com pelo menos dez dias de antecedência, contra tétano e febre amarela.

 

Atrações

Trekking: Tendo como ponto de partida o município de São Gabriel da Cachoeira deve-se percorrer 85 km de carro e depois mais dois dias de barco pelo rio Caubuirís. Inicia-se, então, a parte de trekking. São dois dias de caminhada. O ideal é, no primeiro dia, caminhar até os 2.000 m de altitude e pernoitar. No segundo dia, então, caminhar até o cume do Pico da Neblina. Esse passeio exige bastante condicionamento físico e disposição.

 

http://webventura.estadao.com.br