Ambiente Ecoturismo

Jalapão - TO

Localizado no leste de Tocantins, o Jalapão é um verdadeiro oásis perdido no meio do cerrado. Seu nome se origina de uma planta muito comum da região: a erva jalapa-do-brasil.

Envie para um amigo

O grande atrativo e a melhor maneira de conhecer o Jalapão é fazendo o rafting no Rio Novo, que corta boa parte da região. Existem inúmeras atrações naturais como a Cachoeira da Formiga, as dunas de até 40 m e o Fervedouro, um poço de águas borbulhantes. Para conhecer essa região inóspita é preciso ter espírito aventureiro, pois o Jalapão, além de ter uma das densidades demográficas mais baixas do país, não possui quase infra-estrutura para os turistas. Um prato cheio para quem está atrás de grandes emoções.

 

História e Cultura

Essa região é uma das menores densidade do Brasil, uma média de um habitante por quilometro quadrado. A região começou a ser ocupada em 1863 por nordestinos que tentavam fugir da seca. Em Mateiros existe uma comunidade negra (os mumbucas), que se formou de ex-escravos vindos do norte da Bahia. Devido ao solo ruim a principal atividade econômica da região é a pecuária. Ultimamente o governo de Tocantins tem dado mais atenção ao Jalapão, investindo principalmente no seu potencial ecoturístico.

 

Clima

Existem dois períodos bem definidos no Jalapão: o chuvoso (outubro a abril) e seco (maio a setembro). A melhor época é a da seca, pois as estradas ficam em melhores condições e as águas do Rio Novo ficam mais baixas, facilitando a prática do rafting. A temperatura média da região é de 30ºC.

 

Vegetação e relevo

A qualidade do solo do Jalapão é bastante baixa, o que acaba por ajudar o local a se preservar. Grande parte da região é cercada pela campina e pelo cerrado ralo. É possível encontrar alguns trechos de mata junto aos rios.

Acredita-se que há 350 milhões de anos o Jalapão foi o fundo de um oceano. Esta crença é devido à forma de relevo existente e a presença de dunas e muita areia no meio do Brasil. O relevo do Jalapão lembra a paisagem de grandes desertos. Formado por chapadas e canyons de origem sedimentar, essa é uma das mais exóticas paisagens brasileiras, além de ser diversificada com teias de rios , riachos e ribeirões, cachoeiras, lagoas, dunas de areia, serras e chapadões.

 

Alimentação

Há pouquíssimas opções de lugares para comer no Jalapão. Os moradores podem fazer uma comida para os turistas a ser negociada. O mais garantido é ir bem abastecido de mantimentos.

 

Hospedagem

Para conhecer bem o Jalapão é preciso estar disposto a fazer o camping selvagem. Em Ponte Alta existe um hotel que acomoda o turista. É normal que os moradores da região aluguem algumas de suas camas para os aventureiros.

 

Dicas gerais

O último posto de gasolina fica em Ponte Alta e Novo Acordo, então vale a pena levar gasolina extra. É recomendável vacinar-se contra febre-amarela com pelo menos dez dias de antecedência.

 

Atrações

Atividades noturnas: A verdadeira atração da noite é ela mesma. Curtir o céu estrelado ou ouvir os sons da natureza são os principais programas no Jalapão.

Cachoeira da Velha: Com cerca de 25 metros de altura, essa cachoeira, que tem duas quedas em forma de ferradura, deságua no Rio Novo. Para se chegar a Cachoeira da Velha siga pela estrada para Fazenda Triagro (101 km).

Cachoeira do Brejo da Cama: Sua queda tem apenas 3 metros de altura e fica dentro de um buraco. O acesso é pela estrada para Fazenda do Chiquinho (45 km).

Cachoeira do Lajeado: Cachoeira do Lajeado é um trecho de 25 metros composto por degraus formando várias quedas. Para chegar é preciso percorrer 45 quilômetros pela estrada para a Fazenda do Chiquinho.

Cachoeira do Rio Formiga: De águas esverdeadas e transparentes esse pequeno rio, perfeito para um banho conta ainda com uma pequena queda. O acesso é pela estrada para São Félix do Jalapão (199 km).

Dunas: É possível ver dunas no Jalapão no km 136 da estrada para Mateiros. Elas chegam a alcançar até 40 metros de altura e tem a cor alaranjada.

Fervedouro: Nesse poço de olho d água a água azul borbulha da areia do fundo. Esse fenômeno acontece, pois essa piscina natural se localiza sobre um lençol freático. A sensação que o turista tem é de flutuar em suas águas. Para chegar até o Fervedouro, basta pegar a estrada para São Félix do Jalapão (192 km).

Gruta de Suçuapara: Localizada na altura do km 15 da estrada para Mateiros está uma gruta de 15 metros de altura e 60 metros de comprimento, que forma um cânion com cachoeira.

Rafting no Rio Novo: Para conhecer bem o Rio Novo o ideal é fazer o rafting de quatro dias. O passeio começa na altura da Ponte do Rio Novo, onde as águas são bem calmas. Durante a descida observa-se o cerrado, os chapadões e as matas formadas na beira do rio. O percurso vai ficando cada vez mais emocionante à medida em que se desce o rio. O passeio termina perto da Cachoeira Velha.

 

http://webventure.estadao.com.br



Publicidade

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.