Acre – Hidrovias e Portos

A rede hidroviária apresenta um grande potencial no Estado, ainda pouco aproveitado por falta de uma estrutura hidroportuária que ofereça facilidades necessárias à integração intermodal. 

Os principais rios navegáveis são: Purus, Acre, Iaco, Juruá, Tarauacá e Envira.

Rio Purus

É navegável desde a foz no rio Solimões até a cidade de Manoel Urbano (divisa AC/AM). A profundidade mínima, no período das cheias, é de 2,10 m e, de 1,20 m, no de estiagem. 

Rio Acre

A navegação nesse rio é a continuação daquela efetuada no rio Purus. Sua importância deve-se ao fato de atingir a cidade de Rio Branco. A profundidade mínima entre a sua foz, no rio Purus, e Rio Branco é de 2,10 m, no período das cheias e de 0,80 m, no período de águas baixas. 

Rio Iaco  

É afluente do rio Purus e é navegável até o município de Sena Madureira. Apresenta profundidade média de 1,0 m, no período das secas e tem como afluentes os rios Caetés e Macauã, de grande importância no escoamento de castanha e borracha. 

Rio Juruá

A navegação é praticada regularmente desde a sua foz no rio Solimões até a cidade de Cruzeiro do Sul. Nas cheias é navegável, também, de Cruzeiro do Sul à foz do rio Breu, na fronteira com o Peru, com calado de 2,0 m. Esse rio conta com um pequeno porto na cidade de Cruzeiro do Sul. 

Rio Tarauacá 

É o afluente mais importante do rio Juruá, atingindo esse rio no estado do Amazonas. É navegável desde sua foz até a foz do rio Jordão, quase divisa com o Peru. Apresenta uma profundidade mínima de 1,20 m. 

Rio Envira 

Afluente do rio Tarauacá, é navegável entre a foz e a localidade do seringal Califórnia. Na época das cheias é acrescido de mais um trecho até a localidade denominada Progresso, quase na fronteira com o Peru.

 

Redação Ambiente Brasil