Ambiente Ecoturismo

Turismo Verde no Amazonas

O Amazonas, o mais extenso Estado da Amazônia brasileira, possuindo uma área de 1.57 milhões de quilômetros quadrados, tem nas águas de seus rios e na diversidade de paisagens naturais seus grandes atrativos ecoturísticos.

Envie para um amigo

 

 


qq

Rios amplos e caudalosos, cujas margens nem se permitem enxergar.

Ilhas incontáveis, paisagens naturais diversificas, lagos igarapés e cachoeiras. A vida selvagem ao alcance da mão na maior área protegida do mundo. No Amazonas, tudo soa grande, genuinamente amazônico.

O Amazonas, o mais extenso Estado da Amazônia brasileira, o Amazonas possuindo uma área de 1.57 milhões de quilômetros quadrados, tem nas águas de seus rios e na diversidade de paisagens naturais seus grandes atrativos ecoturísticos. É pioneiro na instalação de empreendimentos hoteleiros no meio da floresta – os chamados ecolodges, ou hotéis de selva.

Tendo como portão de entrada a capital Manaus, o Amazonas selecionou 14 municípios para compor seu pólo ecoturístico: além de Manaus, estão inseridos fazem parte do pólo Autazes, Barcelos, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Manacapuru, Novo Airão, Itacoatiara, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Silves, Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira. A maior parte desses municípios está concentrada nas margens dos três maiores rios da Amazônia: o Negro, o Solimões e o próprio Amazonas.

O pólo amazonense tem também como marca uma grande concentração de unidades de conservação formando a maior área protegida do planeta (5,7 milhões de hectares), como o Parque Estadual do Rio Negro, a Reserva Ecológica Sauim-Castanheira, a Estação Ecológica das de Anavilhanas e o Parque Nacional do Jaú, transformado no Patrimônio Natural da Humanidade – formando uma das maiores áreas protegidas de florestas tropicais do mundo. A cerca Aproximadamente a de 10 km da capital ocorre um dos grandes espetáculos naturais da Amazônia: o encontro das águas escuras do rio Negro com as águas barrentas do Solimões, que fluem por cerca de sete quilômetros antes de se misturarem, onde a observação de aves e botos é são atrativos adicionaISl.

Ainda próximo a Manaus, rio Negro acima, esta o arquipélago de Anavilhanas, um paraíso para biólogos e ecologistas, composto por cerca de 400 ilhas, centenas de lagos e igarapés, ricos em espécies animais e vegetais. É considerado um paraíso para conservacionistas. O regime de cheia do rio condiciona a vida selvagem no arquipélago: durante as cheias, de novembro a abril a julho, apenas metade das ilhas ficam visíveis, se transformando em refúgios para a vida animal. Quando as águas baixam, as ilhas submersas reaparecem e, com elas, volta à cena uma imensa variedade de animais, facilmente observáveis.

Banhados pelo rio Negro, Novo Airão e Barcelos têm em comum parte de seu território ocupado pelo Parque Nacional do Jaú e a histórica ruína de Airão Velho resquício ruínas históricas dos primórdios da ocupação européia na região. Seus inúmeros igarapés e lagos, que formam paisagens idílicas e singulares, e suas festas religiosas são atrativos extras. Ainda em Barcelos, encontramos a maior cachoeira do Brasil – na Serra do Aracá – com 396 m de salto e o maior arquipélago fluvial do mundo – Mariuá, com 1.700 ilhas.Também banhados pelo rio Negro, Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira são os municípios mais distantes da capital, os quais abrangem em seus territórios e estão próximos ao Parque Nacional do Pico da Neblina, onde estão os dois pontos mais elevados do território brasileiro – o próprio Pico da Neblina e o Pico 31 de Março.

Os municípios de Autazes, Careiro, Rio Preto da Eva e Presidente Figueiredo são os únicos do pólo que estão fora da influência direta dos três grandes rios amazonenses. Situado as margens da rodovia BR 174 que liga Manaus à Boa Vista (RR), e distante dista 107 km da capital, Presidente Figueiredo tem como atrativos rios encachoeirados, cavernas e sítios arqueológicos. Os demais municípios – Silves, Manacapuru, Careiro da Várzea, Iranduba e Itacoatiara – acolhem unidades de conservação em seus territórios, como lagos, rios e igarapés de grande beleza.

Além dos atrativos naturais, o Amazonas exerce culturalmente, enorme fascínio e encanto em função das inúmeras lendas e mitos oriundos de seus habitantes indígenas. Representa ainda a maior congregação da diversidade étnica do país e conseqüentemente a lingüística, perfazendo aproximadamente 300 etnias distintas, inclusive com grupos ainda sem contato com a civilização.

 

Como chegar:

O aeroporto internacional de Manaus recebe diariamente uma média de 50 vôos, provenientes de várias capitais brasileiras e do exterior. O tempo de duração do vôo entre Brasília e Manaus é de aproximadamente 3 horas. A capital recebe também barcos e navio vindos procedentes de cidades da região e navios provenientes de diversos países. Embora as cidades os municípios que integram o Pólo Ecoturístico do Amazonas sejam servidas por empresas aéreas regionais, o transporte fluvial é a modalidade predominante. No entanto, Manacapuru, Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo e Itacoatiara tem seu acesso facilitado por rodovias federal e estadual. podem ser alcançadas por estradas que partem de Manaus.

Leia mais:

Ecoturismo

Arquipélagos, centenas de lagos, rios e igarapés, ricos em espécies vegetais e animais. Paisagens paradisíacas e pontos turísticos que garantem verdadeiras aventuras. Com 98% do patrimônio florestal preservado, o Amazonas possui uma biodiversidade que encanta.

A prática do ecoturismo no Amazonas pode ser realizada na Reserva de Desenvolvimento de Mamirauá, no município de Tefé; na Aldeia dos Lagos, no município de Silves; na Comunidade de Ubim e Piranha, no município de Manacapuru; e nas comunidades de Janauary, Paricatuba e Acajatuba, no município de Iranduba.

Observação de Pássaros

A observação de pássaros, organizadas por empresas especializadas, são lideradas por guias experientes. Os roteiros oferecem caminhadas em mata primária de terra firme e, dependendo da época do ano, a atividade é oferecida utilizando canoa motorizada, ao longo de furos, lagos e igapós.

Hotéis na Floresta

Há hotéis de selva para todos os gostos e necessidades, desde os mais luxuosos, que oferecem suítes com ar condicionado, aos mais rústicos, cujo ambiente é simples. De comum entre eles, o permanente contato do visitante com a natureza. Em alguns hotéis de selva também é possível alimentar animais selvagens na própria mão: quatis, macacos e araras vêm se banquetear com os turistas.

O Amazonas apresenta dois cenários para o turista. Na cheia as florestas alagadas oferecem um paisagismo onde os igapós são as trilhas. Na estiagem (seca) a opção é caminhar nas trilhas em terra seca, contemplando as espécies diurnas que vivem na floresta.

 

Turismo de Cruzeiro

As visitas de cruzeiros à região ocorrem por temporadas, em geral, entre os meses de outubro e abril de cada ano. Em média, Manaus recebe 23 navios por temporada, que oferecem roteiros para todos os gostos: cruzeiros gastronômicos, passeios para solteiros, shows com artistas de renome, festas comandadas por DJs famosos e roteiros temáticos, como os de fitness.

Gastronomia

A culinária típica amazonense é a base de peixes e frutas, a maioria dos pratos é saudável e leve, os caldos de peixe são destaque em restaurantes populares e refinados. Jaraqui, pirarucu, tambaqui, pacu e matrinxã, peixes com sabores inigualáveis que podem ser servidos na caldeirada, assado ou frito. O pirarucu é um dos maiores peixes de água doce do mundo, pode crescer até três metros de comprimento e pesar cerca de 250 kg.

Existem também as iguarias com fama mundial, como: açaí, cupuaçu e o guaraná, frutas com alto poder energético.

Restaurantes

A capital possui restaurantes sob o comando de chefes famosos nacionalmente. Os ingredientes típicos ganham versões refinadas nos restaurantes renomados da cidade, e nos tradicionais é possível experimentar os temperos caseiros e receitas de famílias. Além da gastronomia regional, o turista encontra na capital Manaus, restaurantes da cozinha nacional e internacional.

Acesse o site da Associação Brasileira de Restaurantes – AM para mais informações:www.abraselam.com.br

 

Comidas de rua

Que tal uma tapioca para começar o dia?

Em cada esquina de Manaus é possível encontrar um café, churrasco ou banca de tacacá. Alguns destes lugares são famosos e frequentados por todos os públicos de várias idades. Um grande sucesso é o X-Caboquinho, sanduiche tucumã com queijo coalho e banana pacovã frita. O açaí, fruto típico das palmeiras amazônicas, é muito utilizado no preparo de sucos, vinhos, doces, licores e sorvetes.

 

 

Fonte: Ministério do Meio Ambiente www.visitamazonastour.com vejabrasil.abril.com.br



Publicidade

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.