Ambiente Unidades de Conservação

Estação Ecológica Serra das Araras

Esta unidade foi criada para preservar amostra significativa de ecossistema em estado não alterado, bem como uso da área em pesquisas e educação conservacionista. Enfim, ser um núcleo de conservação e disseminação de informações ecológicas.

Envie para um amigo

Região: Centro-Oeste

Estado: Mato Grosso

Município: Porto Estrela, Cáceres e Barra do Bugres

Bioma: Cerrado

Área: 28.700 ha

Criação: Decreto 87.222 (31/5/1982)

Unidade de Proteção Integral


A criação da unidade foi devida à ação de entidades como a SEMA que constatou que a região apresentava diversidade de ecossistemas, por situar-se próxima à planície sedimentar do Pantanal-MT e por conter sub-bacias hidrográficas do Rio Paraguai.

Está localizada no estado do Mato Grosso, nos municípios de Porto Estrela, Cáceres e Barra do Bugres. O acesso é feito a partir de Cuiabá pelas BR-163/364. Percorre-se aproximadamente 75 Km de estrada asfaltada até a cidade de Jangada, daí segue-se pela MT-246 por mais 80 Km até 5 Km antes de Barra do Bugres. De Barra do Bugres, pela MT-343, mais 80 Km em estrada de terra até Cáceres. De Cáceres até a comunidade de Salobra Grande, daí mais 6 Km até a sede da unidade.

O clima é do tipo tropical quente semi-úmido, com 4 a 5 meses de seca. A temperatura anual média é em torno de 24 ºC e a pluviosidade de 1.400 a 1.500 mm/anuais.

O relevo caracteriza-se pela predominância de vastas superfícies de aplainamentos, modeladas em estrutura geológica diferenciada cristalina e sedimentar, altitudes médias de 400 a 1.000 m e são muito características as Serras e Chapadões na região. A estimativa percentual de cada tipo de vegetação em relação a área da unidade resume-se em, 50% de Cerrado, 40% de Matas, 5% de Capoeiras, 4% de Campos e cerca de 1% de Várzeas e Veredas.

A fauna da região é bastante numerosa, sendo representada pelo porco-do-mato, onça-pintada, cotia, tatu, capivara, cachorro-do-mato etc. A avifauna é muito rica e destacamos a presença de araras azuis, pardais, siriemas e a raríssima rolinha-do-planalto-central, entre outras.O principal problema que a estação tem enfrentado são os incêndios presentes durante épocas secas, provocados pela queima do cerrado e pastagens nas áreas adjacentes.

O principal problema que a estação tem enfrentado são os incêndios presentes durante épocas secas, provocados pela queima do cerrado e pastagens nas áreas adjacentes.

Como benefícios indiretos tem-se: proteção dos mananciais, fauna e flora de um modo geral a preservação do ambiente como um todo. Um dos benefícios diretos que a região teve, foi a eletrificação rural daquela estação.

Ibama - www.ibama.gov.br



Publicidade

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.