Ambiente Gestão

Relatoria Nacional para o Direito ao Meio Ambiente

O mandato dos Relatores Nacionais em DhESC caracteriza-se, entre outros elementos, pela independência partidária, governamental e institucional, assim como pela necessidade de agilidade no atendimento a reclamos sociais.

Envie para um amigo

 

 

O projeto Relatores Nacionais em Direitos Humanos Econômicos, Sociais e Culturais é promovido pela Plataforma Brasileira de Direitos Humanos Econômicos, Sociais e Culturais (Plataforma DhESC Brasil), com apoio do Programa das Nações Unidas para o Voluntariado e da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos, no intuito de contribuir para que o Brasil venha a adotar um padrão de pleno respeito aos direitos humanos. Inspirado no modelo da ONU de relatores especiais, o projeto é realizado a partir da nomeação de Relatores Nacionais em Direitos Humanos Econômicos, Sociais e Culturais, designados pela sociedade civil, para avaliarem, a cada ano, a capacidade de o país cumprir com suas obrigações nacionais (Constituição Federal e Programa Nacional de Direitos Humanos) e internacionais (Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, entre outros tratados) e apresentar propostas em torno da agilização da realização prática de cinco direitos específicos (educação, saúde, alimentação, moradia adequada, trabalho e meio ambiente). Cada Relator conta com o apoio de um assessor nos trabalhos da Relatoria.

O mandato dos Relatores Nacionais em DhESC caracteriza-se, entre outros elementos, pela independência partidária, governamental e institucional, assim como pela necessidade de agilidade no atendimento a reclamos sociais. Para o direito ao meio ambiente, o relator nomeado é Jean-Pierre Leroy, Coordenador de meio ambiente e desenvolvimento da Fase, Coordenador executivo do Projeto Brasil Sustentável e Democrático e membro da Rede de Justiça Ambiental. O assessor dessa Relatoria é Daniel Ribeiro Silvestre, bacharel em Direito pela Universidade de São Paulo.

Tendo em vista que os Relatores Nacionais em DhESC foram nomeados com a prerrogativa de receber denúncias, investigar situações de violação aos direitos humanos em missões (visitas in loco) específicas e elaborar relatórios analíticos e propositivos sobre a realidade encontrada em relação aos direitos específicos, as entidades parceiras no projeto gostariam de contar com a máxima colaboração dos organismos estatais, das entidades civis e ONGs brasileiras a fim de facilitarem o exercício dos seus respectivos mandatos.

Para entrar em contato conosco: e-mail meioambiente@dhescbrasil.org.br, para o envio de informações sobre casos de violações ao direito ao meio ambiente. Esta Relatoria abordará o tema na perspectiva de interesses difusos e coletivos, mas dentro desses casos que atingem um grupo, serão destacadas situações individuais que simbolizam a ameaça ou o prejuízo sofrido por todos os seus componentes. Por esse motivo, foram elaborado os dois Modelos de Comunicação, um coletivo e outro individual, pelos quais o denunciante fará a descrição dos casos. O roteiro coletivo deverá ser usado para a descrição dos fatos que caracterizam a violação ambiental e atingem a coletividade. O roteiro individual servirá para a descrição da situação de um indivíduo ou uma família atingida, de modo a exemplificar os efeitos da violação sobre os indivíduos pertencentes ao grupo afetado. Tais documentos seriam enviados ao denunciante após o contato feito no endereço eletrônico acima (encontram-se anexos, para seu conhecimento e eventual utilização).

Para o mandato de um ano do Relator Nacional, iniciado em novembro passado, será produzido um relatório que buscará ser o mais amplo possível, contendo estudos de casos, denúncias apresentadas à Relatoria, além de apontar casos positivos, avanços, e abordar aspectos do ordenamento jurídico brasileiro e experiências de políticas públicas.

 

 

Daniel Ribeiro Silvestre - assessor



Publicidade
Confira as principais Tags do ambiente Gestão 14000 ABNT Acidentes Ambientais Ações Ambientais Administração Agenda 21 Água Alternativa Energéticas Amazônia Ambientais Ambiental Aquecimento global Artigo Avaliação Ambiental Barragens Bens Naturais Bibliografia Camada de Ozônio Capacitação Profissional Carbono Certificação de Produtos Certificado Chuva ácida Ciclo do Carbono Clorofluorcarbonos CO2 Código de Ética Comprometimento Conceito Consciência Ecológica Conscientização Conselhos Ambientais Consumo Sustentável Contabilidade Social Controle COP-9 Credenciamento Créditos Créditos de carbono Crescimento Econômico Curiosidades Custos Dano e efeitos ambientais Degradação Desastres Ambientais Descaso Desenvolvimento Limpo Desenvolvimento Sustentável Desmatamento Desordenada Detritos Dióxido de Carbono Direito Direito Ambiental Direitos Humanos Eco 92 Ecologia Ecomarketing Economia Ecosistema Efeito Estufa Emissão de Gases Emissões de Poluentes Energia Energia Alternativa Energia Renovável Erosão Estado Estatuto Financiamento Fluxo Fotosíntese Fronteira Gestão ambiental Globalização Governo IBAMA Impactos Ambientais Implementação Imposto Indústria Instrumentação Internacional ISO ISO 14001 Kyoto Legislação Lei Licenciamento Limpa Maio Marketing Mecanismo Mecanismos Meio Ambiente Meio-Ambiente Mercado Metrologia Mineração Modelo Mudanças Climáticas Negócios Normalização Normas Ambientais O que é ONGs Operação Organismos OSCIP Papeis verdes Paraná Passivo Planejamento ambiental Políticas Ambientais Poluição Problemas ecológicos Produção sustentável Produtos Projetos Projetos ambientais Propriedade Rural Protocolo Protocolo de Kyoto Pública Qualidade Ambiental Reciclagem Recuperação Ambiental Recursos biológicos Recursos Naturais Recursos Renováveis Redução de Emissão Reflorestamento Reforma tributária Relatório Reservas Resíduos Resíduos Sólidos Responsabilidade Ambiental Responsabilidade Social Resseguradoras Rio +10 Rio 92 Riqueza Roteiro Saneamento Ambiental Sequestro de Carbono SGA Sistema Sobrevivência Socio-ambiental Sustentabilidade Tecnologia Tecnologia Renovável Terceiro Setor Termo de Parceria Transgênicos UNFCCC Urbanização Urbano

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.