Ambiente Fauna

Papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis)

Este lindo papagaio é um Caiçara, verde, testa e loros vermelhos, vértice e garganta arroxeados, lados da cabeça azuis.

Envie para um amigo

 

Classe: Aves

Ordem: Psittaciformes

Família: Psittacidae

Nome científico: Amazona brasiliensis

Nome vulgar: Papagaio-de-cara-roxa

Categoria: Ameaçado

q

Características: Este lindo papagaio é um Caiçara, verde, testa e loros vermelhos, vértice e garganta arroxeados, lados da cabeça azuis, orla olar encarnada, coberteiras superiores e terciárias chamam a atenção por serem orladas de amarelo, retrizes com pontas amarelo-esverdeadas, sendo as externas com faixas largas subterminais vermelhas e o bico cor de chifre. Reprodução: nidifica em ilhas florestadas do Paraná.

Longevidade: 35 anos. Cativeiro: 10 anos

Alimenta-se de frutos, insetos e larvas, toma água nas bromélias. Une-se, formando casais fiéis até a morte. Constrói ninhos em ocos de árvores, pondo de dois a quatro ovos. O Papagaio-da-cara-roxa (Amazona brasiliensis) é considerado uma das mais ameaçadas espécies de papagaios no mundo. É estimado que há apenas entre 3.000 ou 4.000 deles soltos na natureza. Eles estão morrendo porque todos os anos, milhares são contrabandeados através das fronteiras, empacotados em grande quantidade em espaços insuficientes para todos eles. Desta forma, muitos deles morrem sacrificadamente durante a viagem de sede, pendurados, quebrando as asas ou simplesmente de stress (cansaço ou medo) que sofrem durante o processo de captura e transporte. Nove entre dez papagaios capturados morrem antes de chegarem ao destino final, ou seja, aos vendedores ilegais de espécies da natureza. Ele tem se tornado um símbolo na luta pela conservação de um dos mais ricos ecossistemas biológicos da Terra, a região da Serra do Mar e a região de Guaraqueçaba, no Estado do Paraná, região Sul do Brasil, no qual foi recentemente declarada pelas Nações Unidas como Patrimônio da Humanidade

Comprimento: 36 cm.

Ocorrência Geográfica: Endêmico da Floresta Atlântica, de São Paulo ao Rio Grande do Sul, atualmente restrito ao sudeste do litoral paulista e Paraná. Eles são encontrados apenas na região costeira sul do Brasil nos Estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

Categoria/Critério: Ameaçada. Intensa caça coletiva; Destruição do habitat natural. A perda do habitat e as dificuldades encontradas nas tentativas de reprodução em cativeiro tem contribuído grandemente com a redução de sua população. Tráfico.

Cientista que descreveu: Linnaeus, 1758

Observações adicionais: O papagaio pode transmitir doença chamada PSITACOSE, através das fezes e poeira das penas.

Fonte: MMA/SINIMA



Publicidade

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.