Ambiente Energia

Biodiesel - Combustível

Biodiesel (ésteres mono alquila) é um combustível diesel de queima limpa derivado de fontes naturais e renováveis como os vegetais.

Envie para um amigo

 

Biodiesel (ésteres mono alquila) é um combustível diesel de queima limpa derivado de fontes naturais e renováveis como os vegetais. É obtido principalmente de girassol, amendoim, mamona, sementes de algodão e de colza. É uma alternativa renovável, que resolve dois problemas ambientais ao mesmo tempo: aproveita um resíduo, aliviando os aterros sanitários, e reduz a poluição atmosférica. É uma alternativa para os combustíveis tradicionais, como o gasóleo, que não são renováveis.

O biodiesel reduz 78% das emissões poluentes como o dióxido de carbono que é o gás responsável pelo efeito de estufa que está alterando o clima à escala mundial, e 98% de enxofre na atmosfera.

q

Trata-se de uma fonte renovável que, além de trazer benefícios ambientais, também possibilita a geração de empregos, tanto na fase de coleta como de processamento. Promove o desenvolvimento da agricultura nas zonas rurais mais desfavorecidas, criando emprego e evitando a desertificação, isto porque reduz a dependência energética do nosso país e a saída de divisas pela poupança feita na importação do petróleo bruto.

Os óleos vegetais podem reagir quimicamente com um álcool, para produzir ésteres. Esses ésteres quando usados como combustíveis levam o nome de biodiesel. Atualmente, o biodiesel é produzido por um processo chamado transesterificação. O óleo vegetal é filtrado, e então processado com materiais alcalinos para remover gorduras ácidas. É então misturado com álcool e um catalizador. As reações formam então ésteres e glicerol, que é separado.
O biodiesel pode utilizar-se em motores diesel, em mistura com o gasóleo (geralmente, na proporção de 5 a 30%) ou puro. Também pode ser utilizado como geração de energia elétrica. Exige, por vezes, pequenas transformações do motor de acordo com a percentagem de mistura e o fabricante/modelo do motor.

Apesar de ser um combustível renovável, a sua capacidade de produção é limitada pois depende das áreas agrícolas disponíveis (que terão, também, de ser usadas para fins alimentares) e portanto só poderá substituir, parcialmente, o gasóleo. O preço do biodiesel é ainda elevado, mas as novas tecnologias permitirão reduzir os custos da sua produção.

O biodiesel ainda esbarra em vários obstáculos, como a falta de regulamentação e os preços atuais do diesel derivado do petróleo. Estima-se que no começo do próximo século, teremos condições de gerar biodiesel correspondente a 8% de todo o diesel consumido.

Os motores a óleo vegetal possibilitam uma redução de 11% a 53% na emissão de monóxido de carbono, e os gases da combustão do óleo vegetal não emitem dióxido de enxofre, um dos causadores da chamada chuva ácida. O Brasil também tem a preocupação em reduzir poluentes. Desde 1997 fazemos óleo diesel com menos partículas de enxofre.

Atualmente já existem veículos que utilizam o biodiesel - quatro viaturas ligeiras e duas pesadas da Câmara Municipal de Lisboa, Portugal (mistura de 30%) e 18 autocarros da Carris (17 com mistura de 5% e 1 com 30%), ao longo de 6 meses e durante a Expo'98.


Vantagens do biodiesel:

  • o biodiesel é mais seguro do que o diesel de petróleo;
  • o ponto de combustão do biodiesel na sua forma pura é de mais de 300 F contra 125 F do diesel comum;
  • equipamentos a biodiesel são, portanto, mais seguros;
  • a exaustão do biodiesel é menos ofensiva;
  • o uso do biodiesel resulta numa notável redução dos odores, o que é um benefício real em espaços confinados;
  • tem odor semelhante ao cheiro de batatas fritas;
  • não foram noticiados casos de irritação nos olhos;
  • como o biodiesel é oxigenado, ele apresenta uma combustão mais completa;
  • biodiesel não requer armazenamento especial;
  • o biodiesel na sua forma natural pode ser armazenado em qualquer lugar onde o petroléo é armazenado, e pelo fato de ter maior ponto de fusão é ainda mais seguro o transporte deste;
  • biodiesel funciona em motores convencionais;
  • o biodiesel requer mínimas modificações para operar em motores já existentes;
  • é renovável, contribuindo para a redução do dióxido de carbono;
  • o biodiesel pode ser usado sozinho ou misturado em qualquer quantidade com diesel de petróleo;
  • aumenta a vida útil dos motores por ser mais lubrificante;
  • o biodiesel é biodegradável e não tóxico.



Mamona e Biodiesel

A mamona (Ricinus communis - Euphorbiaceae) é uma planta existente nas regiões secas do Brasil. Está sendo utilizada como combustível renovável, ecologicamente correto, ajudando o sertanejo a ter uma fonte de renda e ter sobrevivência em épocas de estiagem.

q
 

O biodiesel extraído da mamona pode ser usado em qualquer motor, como os de tratores ou os de caminhões, sem nenhuma adaptação.


O biodiesel pode ser produzido a partir de todo óleo vegetal e até animal, como óleo de peixe. No caso do combustível feito a partir de óleo de mamona, que tem uma viscosidade maior, ele precisa ser misturado na proporção de 20% de biodiesel para 80% de diesel comum para ser usado. Na sua combustão, não há emissão das substâncias mais poluentes (que contêm enxofre), encontradas nos combustíveis fósseis. O biodiesel pode inclusive ser usado em geradores de energia, neste momento de escassez, ajudando a reduzir a importação de petróleo.

Depois de extraído o óleo, a sobra (chamada de torta ou farelo) ainda pode ser usada como ração animal. No caso da mamona, é preciso desintoxicar o farelo antes de transformá-lo em ração. É possível também transformar a madeira do caule em adubo. A mamona produz de 15 a 20 toneladas de madeira por hectare.

A intenção é produzir de 2000 a 3000 litros por dia de combustível dentro de 90 dias, mas ainda são necessários R$ 500 mil para concluir a instalação. O coordenador do projeto é o professor aposentado da Universidade Federal do Ceará - Expedito Parente.

Ambiente Brasil



Publicidade
Confira as principais Tags do ambiente Energia Ação de Emergência Acidentes Ambientais Acidentes Nucleares Água Águas Profundas Álcool Álcool Etílico Alta pressão Alternativa Energéticas Ambientes Marinhos Angra I Angra II Angra III Aplicação Aproveitamento Armazenamento Arquitetura Bioclimática Artigo Aspectos Socioambientais Aterro Sanitário Atmosfera Modificada Ausência de Emissão Bacias Hidrográficas Biocombutível Biodiesel Biodigestores Biomas Biomassa CaC's Calor da Terra Cana de Açúcar Carvão Carvão Mineral Célula Combustível Célula Fotovoltaica Centro de Defesa Ambiental Césio 137 Chernobyl Co-processamento de resíduos Cogeração Coleta Seletiva Coletor Solar Combustíveis fósseis Combustível Combustível Ecológico Combustível Nuclear Combustível Renovável Combustível Veicular Conservação Ambiental Consumo de Energia Consumo Energético Contaminação Hospitalar Contingências Controle Ambiental Controle de Qualidade Correntes Marítimas Crescimento Econômico Custos Demanda Energética Desenvolvimento Sustentável Distribuição Economia Efeito Fotovoltaico Efluentes Emissão de Gases Emissões de Poluentes Emprego Energia Energia Alternativa Energia Elétrica Energia Eólica Energia Geotérmica Energia Hidrica Energia Limpa Energia Maremotriz Energia não-renovável Energia Nuclear Energia Nucleoelétrica Energia Renovável Energia Solar Energias Renovavéis Engenharia Oceânicas Eólica Etanol Exploração Fauna Flora Marinha Fonte de Combustíveis Fonte não-renovável Fonte Renovável Fontes de Hidrogênio Fontes Energéticas Fontes Orgânicas Fontes Termais Formas de Enxofre Gás Hidrogênio Gás Natural Gases Gases de Efeito Estufa Gases para Embalagens Gasoduto GEE Geração de Energia Gestão ambiental Gestão de Segurança Grau Geotérmico Hidrografia História Horário de Verão Impactos Ambientais Indústria do Carvão Instalação Nuclear Lixo atômico Mar Material radioativo Matriz Energética Medicina Medidas de Segurança Meio Ambiente Mineração Mudanças Climáticas Navios Normas Ambientais O que é Paraná Petróleo Plano de Contingência Plataforma de Exploração Política Energética Potencial Energético Potencial Eólico Potencial Hidrico Potencial Solar Preservação Ambiental PROÁLCOOL Produção de Energia Produção de Gás Produtos Programa de Excelência Projetos ambientais Radiação Nuclear Reciclagem Recuperação Ambiental Recuperação do Óleo Recurso Eólico Recursos Energéticos Recursos Hídricos Recursos Renováveis Redução de Emissão Região Carbonífera Regulamentação Reserva Geológica Reservas Reservatórios Subterrâneos Resfriamento Resíduos Resíduos Agrícolas Resíduos oleosos Resumo Rio Grande do Sul Saneamento Ambiental Setor Agropecuário Setor Transporte Sindicatos Sistema de Cogeração Tecnologia Nuclear Teor de Carbono Termelétrica Three Mile Island Transporte Tratamento de Água Tratamento de Efluentes Tratamento de Resíduos Sólidos Tratamento do Ar Usina Elétrica Usina Nuclear Usinas Eólicas Usinas Termelétricas Vantagens Vazamentos de Óleo Yellow cake Zero Poluição

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.