Ambiente Educação

Projeto Educado: Educação Ambiental em Áreas Costeiras usando a Web como Suporte

O fluxo de milhões de turistas na época de verão, e a especulação imobiliária, acabam destruindo ou alterando a qualidade da paisagem causando a perda da beleza cênica, e comprometendo o turismo da região. Esse processo aumenta ainda, por exemplo, a destruição dos manguezais e dunas, e a poluição marinha por esgotos.

Envie para um amigo

 

 

q

Nas áreas costeiras vivem, aproximadamente, 60% da população mundial, em uma faixa de 60km de raio dos oceanos. Com o aumento populacional, as atividades econômicas de exploração do turismo nestas áreas contribuem com 70% da poluição ambiental.

O litoral de Santa Catarina possui uma das áreas mais belas e privilegiadas da região Sul do Brasil, com praias, estuários, ilhas, lagoas, manguezais, costões e dunas. Ela concentra 68% da população do estado, resultado do processo intenso de migrações internas (COMITÊ DO LITORAL CENTRO-NORTE DE SANTA CATARINA, 1996).

O fluxo de milhões de turistas na época de verão, e a especulação imobiliária, acabam destruindo ou alterando a qualidade da paisagem causando a perda da beleza cênica, e comprometendo o turismo da região. Esse processo aumenta ainda, por exemplo, a destruição dos manguezais e dunas, e a poluição marinha por esgotos.

Diante desse quadro é preciso não só aprofundar as pesquisas dos problemas ambientais dessas áreas, para sua conservação e manejo sustentáveis, como também desenvolver um processo de Educação Ambiental (EA) como forma de alcançar esse fim. Infelizmente o conhecimento desses problemas é pouco explorado, ou mesmo ignorado nas atividades de ensino nas escolas da área litorânea, até por falta de preparação e atualização dos professores na "transposição didática" do conhecimento científico produzido nas universidades para os conteúdos do Ensino Fundamental e Médio, levando também em conta os impactos da ação humana sobre os ecossistemas costeiros.

Para minimizar o problema da formação continuada de professores da região litorânea numa Dimensão Ambiental, o Programa de Pós Graduação, Mestrado em Educação da UNIVALI, realizou em parceria com a Secretaria Estadual de Educação e Secretaria Municipal de Itajaí, o Projeto EducAdo - Educação Ambiental em Áreas Costeiras (Guerra, 2000, 2001) uma proposta metodológica de trabalho pedagógico, centrada nos princípios da cooperação, autonomia e interação entre os "aprendentes" (professoras/es participantes, docentes e pesquisadores).

Para dar suporte ao processo de Aprendizagem Cooperativa em EA do Projeto, utilizou-se as novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) - o computador e a rede Internet- como possibilidade de inserção da Dimensão Ambiental (Guimarães, 1995, 2000; Carneiro, 1999; Guerra & Taglieber, 2000, Guerra, 2001) no Currículo do Ensino Fundamental e Médio.

Participam do Projeto professoras (es) de diferentes áreas do currículo de Ensino Fundamental e Médio - Ciências Naturais e Biologia, História, Geografia, Artes, Língua Portuguesa, e ainda, de Informática Educativa. O Projeto envolveu inicialmente três escolas: EEB Leopoldo José Guerreiro, do município de Bombinhas, a EBM Avelino Werner, e o Colégio de Aplicação da UNIVALI, ambas de Itajaí-SC.

Na primeira e na segunda etapas do Projeto, na parte presencial, 10 docentes da UNIVALI realizaram atividades de inserção pedagógica -AIP (Guerra, 2001) - oficinas, saídas de campo a áreas do litoral catarinense; atividades de percepção da paisagem e sensibilização ambiental, juntamente com uma fundamentação teórica básica em EA e no uso das TIC, levando à aquisição de informações sobre problemas ambientais das áreas costeiras e no uso das tecnologias.

Foi criado também um ambiente virtual experimental, chamado de EducAdo, que utiliza a Internet como suporte para o trabalho pedagógico, o qual os professores tiveram acesso a partir dos encontros presenciais realizados no Laboratório de Informática do CEHCOM/UNIVALI. O site está disponível em http://www.cehcom.univali.br/educado

A memória das AIP realizadas foi registrada em páginas da Internet (homepages) construídas cooperativamente pelos próprios professores(as) participantes.

Na terceira etapa, os professores estão desempenhando o papel de multiplicadores junto à comunidade educativa, desenvolvendo Projetos Cooperativos voltados às questões ambientais da escola e da comunidade local, usando a tecnologia como suporte, ativando assim o trabalho pedagógico nas salas informatizadas destas escolas.

 

Na etapa atual os participantes estão desempenhando o papel de multiplicadores em suas escolas, a partir dos Projetos Cooperativos planejados e executados por eles. São três projetos (ver site):

 

1) EDUCAÇÃO AMBIENTAL - UMA PROPOSTA DE ATIVIDADES PEDAGÓGICAS INCLUINDO A WEB COMO VEÍCULO DE INFORMAÇÃO E DISCUSSÃO - COLÉGIO DE APLICAÇÃO DA UNIVALI

Equipe: Profª Maria Beatriz Araújo de Lima e Marialva Teixeira Dutra da Rocha

 

2) UMA ESCOLA, UMA CIDADE, UM RIO - ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL AVELINO WERNER

Equipe: Profª Marinez Panceri Colzani, Viviane S. Russi, Marinete Silva Martins, Bernardete Coelho Buchele, Mara Lucia Rossato, José Ricardo de Miranda, Rosimeri Reis Bastos, Rosimeri Reis Bastos, Denise Pereira Izidoro, Marinete Siqueira Balelo.

 

3) DESENVOLVIMENTO DE CONSCIENTIZAÇÃO ECOLÓGICA NO AMBIENTE ESCOLAR - ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA LEOPOLDO JOSÉ GUERREIRO

Equipe: Profª. Elaine Leonora Rolof Jung, Prof. Gilberto Manoel Pinheiro, Profª Maria Salete Foppa, Profª Maria Cristina Spies Uhry, Profª Salvelina Raimundo da Silva.

Na EEB Leopoldo José Guerreiro, em Bombinhas alguns professores já estão saltando na frente e incluindo desde o início do ano letivo a temática ambiental em seus planos de ensino.

As professsora Elaine Yung e Lúcia Pereira desenvolvem atividades pedagógicas com as classes especiais de aceleração do ensino fundamental os temas ambientais produzindo, com seus alunos materiais como: poesias, cartazes, pinturas, uso da sala informatizada para apresentações em PowerPoint.

A professora Silvana, que trabalha com a disciplina de Biologia no Ensino Médio e que não participou diretamente das etapas do EducAdo, entusiasmada com as atividades de Educação Ambiental na escola promovidas pela equipe do Projeto, modificou suas estratégias de ensino, incluindo atividades de sensibilização dos alunos para problemas ambientais de nossa região.

Na área da Física e Biologia a professora Jane, que atende o Ensino Médio, também se uniu ao grupo e vem desenvolvendo atividades que mostram os impactos do uso das tecnologias no meio ambiente, tanto mostrando os avanços das ciências, em termos de melhoria da qualidade de vida, de saúde, como também práticas poluidoras e danosas aos seres vivos. Seus trabalhos também estão sendo cadastrados e arquivados para mostrar o grau de desenvolvimento da consciência ecológica dos alunos.

Na disciplina Introdução à Informática, o professor Gilberto Pinheiro vem incentivando os alunos e abrindo campo para o aprofundamento desses temas durante suas aulas, com o Ensino Médio. O tema Educação Ambiental vem sendo trazido a tona pelos alunos, que já sensibilizados nas demais disciplinas, trazem os problemas para a tela dos computadores, produzindo e editando textos com desenhos e figuras a respeito da poluição, da extinção das espécies e outros temas afins.

Estes trabalhos ficam disponíveis para acesso em apresentações no Powerpoint e são compartilhados com os alunos de toda a turma, e mais tarde são aprofundados pelos próprios alunos.

Na área de Matemática, mais especificamente com as 5ªs séries do ensino fundamental, estes também estão começando a ser atingidos por trabalhos que abordam as preocupações ambientais de nossa sociedade. Assim, nas aulas são apresentados problemas onde, por exemplo, se fazem cálculos sobre devastações da mata na região, do volume de produção de lixo e de poluentes que chegam às praias de Bombinhas.

Outras atividades como os de caminhadas ecológicas e saídas de campo com as turmas começam a ser incluídas no planejamento curricular e concretizados com o apoio de outros professores da escola.

Também as professores Salvelina, Maria Cristina e Salete, do 1º e 2º ciclos do ensino fundamental, vêm incentivando em suas atividades pedagógicas a realização de exercícios com temas ambientais e têm colhido os seus frutos.

À medida que as atividades dos projetos vão sendo concluídos com cada turma, nas reuniões de estudo que estão sendo realizadas mensalmente cada professor faz suas observações e avaliação sobre o grau de aprendizado e sensibilização ambiental de seus alunos. Estes materiais e relatórios estão sendo cadastrados e arquivados para avaliação e inserção no site do Projeto EducAdo e do Projeto cooperativo da escola.

As Profª Maria Beatriz Araújo de Lima e Marialva Teixeira Dutra da Rocha participantes do Projeto e agora mestrandas do PPG Mestrado em Educação da Univali, também participaram do Projeto EducAdo pelo Colégio de Aplicação. Suas pesquisa procurarão delinear novas formas de trabalhar a temática ambiental no currículo escolar, de uma forma cada vez mais integrada, o que configura a vivência dos processos de interdisciplinaridade e transversalidade para inserção da Dimensão Ambiental, ou seja, da EA no currículo da escola.

Durante a Semana do Meio Ambiente deste ano, nas escolas participantes, foram apresentados, na forma de painéis, os trabalhos em desenvolvimento com os alunos do 1º e 2º ciclos do Ensino Fundamental, nas disciplinas de Ciências, História, Matemática, Língua Portuguesa, Artes, Informática Educativa, do ensino Fundamental, e Biologia, Química, Sociologia, no Ensino Médio.

Na EBM Avelino Werner, além da apresentação das atividades realizadas pelos alunos da educação infantil, foram expostos trabalhos nas disciplinas de Ciências, História, Matemática, Língua Portuguesa, Inglês, Artes, Ensino Religioso. Além disso, foram realizadas atividades pedagógicas como oficinas (organização de terrários, montagem de pipas, uso de softwares educativos com temas ecológicos, na sala informatizada da escola). Foram realizadas também entrevistas com alunos e professores, registradas em filme e fotografia.

No Colégio de Aplicação da UNIVALI, as professoras organizaram uma caminhada ecológica ao Morro da Cruz ,em Itajaí, para registrarem em fotografia com os alunos as agressões humanas ao ambiente natural e a modificação da paisagem. No alto do morro organizaram uma atividade de percepção ambienta chamada "Mapa Mental", que tem como objetivos: Rememorar o trajeto cotidiano que os alunos percorrem no deslocamento até a escola; destacar mentalmente pontos de referência que diariamente eles encontram no caminho; debater em grupo, em busca de negociação, onde cada aluno mora e como representar num mesmo mapa os diferentes caminhos percorridos; e despertar os sentidos de localização e valorização do ambiente que o cerca.

Cada equipe, contendo quatro a cinco alunos, representa numa cartolina um mapa contendo o trajeto que cada um deles percorreu de sua casa até a escola. Depois de negociarem a organização de um novo mapa, ele é apresentado ao grande grupo. Ao final das apresentações, as equipes reúnem os respectivos mapas a fim de ter uma visão geral da região.

Em Bombinhas, os professores e alunos participaram durante o dia do Meio Ambiente de uma palestra com ambientalistas na Escola Leopoldo José Guerreiro para esclarecer uma polêmica que ocorreu na comunidade que levou à suspensão da criação do Parque Nacional da Costeira de Zimbros, em Bombinhas.

Pretende-se agora ampliar o Projeto apresentando-o às secretarias municipais de outros municípios do litoral de Santa Catarina para que ele possa ser utilizado como uma metodologia para a formação continuada de professores, contribuindo assim para as discussões sobre a inserção da Dimensão Ambiental no currículo escolar e uma forma transversal e interdisciplinar, como sugerem os Parâmetros Curriculares Nacionais (Brasil, MEC, 1998). Esta também é a meta do MEC como a implantação do Programa Parâmetros em Ação (Brasil, MEC, 2000).

 

Referências citadas

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros curriculares nacionais: meio ambiente, saúde. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC, 1998.

_____. Ministério do Meio Ambiente. AGENDA 21. Carta da Terra. Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Amazônia Legal, 1992.

_____. Secretaria de Educação Fundamental. Programa de desenvolvimento profissional continuado. Parâmetros em ação. Brasília: A Secretaria, 2000. (2v.)

CARNEIRO, S. M. C. A dimensão ambiental da educação escolar de 1ª a 4ª séries do ensino fundamental na rede pública da cidade de Paranaguá. Curitiba, 1999. Tese (Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento), Universidade Federal do Paraná.

COMITÊ DO LITORAL CENTRO-NORTE DE SANTA CATARINA. Itajaí, Faculdade de Ciências do Mar/ Assoc. de Municípios da Foz do Rio Itajaí-Açú, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

GUATTARI, F. As três ecologias. 4. ed. Campinas,SP: Papirus, 1993.

GUERRA, A. F. S. Projeto EducAdo: Educação Ambiental em áreas Costeiras usando a Web como suporte. Itajaí: UNIVALI, 2000. 26 p. (UNIVALI - Programa de Pós- Graduação Mestrado em Educação). Projeto em andamento.

_____.; TAGLIEBER, J. E. Uma reflexão sobre a dimensão ambiental na educação e as representações docentes. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA DA REGIÃO SUL, 3., 2000. Anais... Porto Alegre: UFRGS, 2000. 15p. 1 CD.

GUERRA, A. F. S. Diário de Bordo: Navegando em um Ambiente de Aprendizagem Cooperativa para Educação Ambiental. Florianópolis, 2001. 336 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção). Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. Universidade Federal de Santa Catarina.

GUIMARÃES, M. A dimensão ambiental na educação. 3. ed. Campinas: Papirus, 1995.

_____.Educação Ambiental - Temas em Meio Ambiente. Duque de Caxias: Unigranrio, 2000.

 

Endereço dos autores:

Universidade do Vale do Itajaí - Programa de Pós Graduação - Mestrado em Educação

Rua Uruguai, 458 - Cx. Postal 360 -

CEP 88302-202 - Itajaí-SC

e-mail: guerra@cttmar.univali.br

Órgãos financiadores:

Universidade do Vale do Itajaí, Secretaria do Estado da Educação e Secretaria Municipal de Educação de Itajaí.

 

Antonio Fernando S. Guerra, Maria Beatriz A. de Lima, Marialva T.D da Rocha, Marinez Panceri Colzani Programa de Pós-Graduação - Mestrado em Educação da Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI, Secretaria de Estado da Educação, Secretaria Municipal de



Publicidade
Confira as principais Tags do ambiente Educação 60's 70's 80's 90's Acre Agenda 21 Agricultura Agronomia Água Alagoas Alimento Amapá Amazonas Ambientais Ambiental Ambiente Anos Aproveitamento de água Aquicultura Área de Preservação Arqueologia Arqueólogo Arquiteto Arquitetura Artigo Árvore Educacional Bahia Bibliografia Bibliotecas Biodiversidade Biologo Bioprocessos Biotecnologia Cadeia alimentar Calendário Capacitação Profissional Cartilha Cartografia Caule Ceará Ciências Ciências do mar Combate a pragas Comemorativas Consciência Consciência Ecológica Conservação Conservação Ambiental Consumidores Consumo Sustentável Cultura Data Datas Dengue Desenvolvimento Sustentável Desordenada Dinheiro Distrito Federal Diversidade Biológica Doenças Dúvidas Eclipse Ecologia Economia Ecosistema Educação Educação Ambiental Engenharia Escola Espírito Santo Estações do Ano Estado Fauna Feriado Festa Junina Financiamento Flor Florestal Florestas Foco do mosquito Fogos Fogueiras Folha Fotografia Frutas Nativas Fruto Geofísica Geografia Geologia Gerenciamento Ambiental Gestão ambiental Glossário Goiás História Impactos Ambientais Incorporação do EA Industrial Inserção de critérios ambientais e sociais Inserção Profissional Instituições Interespecíficos Internacional Intra-específicos Legislação Lei Ambiental Leitura Links Livros Madeira Madeireira Manacial Mato Grosso Meio Ambiente Meio-Ambiente Minas Gerais Núcleos O que é Oceanografia Pantanal Pará Paraíba Paraná Patrimônio Percepção Perguntas Pernambuco Pesca Piauí Políticas Ambientais Praia Prêmio Prêmio Ambiental Preservação Ambiental Preservação do Meio Ambiente Prevenção Profissionais Programa identificado como A3P Projetos Projetos ambientais Proteção Proteção ao meio-ambiente Qualidade Ambiental Qualidade da água Quimica Racismo Raíz Real Reciclagem Recursos Hídricos Recursos Naturais Responsabilidade Ambiental Rio de Janeiro Rio Grande do Norte Rio Grande do Sul Riscos Ambientais Rondônia Roraima Rural Sanitária Santa Catarina São Paulo Satisfação Selos Sementes Sensibilização Sergipe Socio-ambiental Sustentabilidade Tecnologia Tecnólogo Textos Educativos Tocantins Tráfico de animais Tratamento de Efluentes Urbanização Uso Sustentável de Recursos Naturais Zona Costeira

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.