Ir direto para o conteúdo

Ambiente Brasil. O maior Portal de Meio Ambiente da América Latina

 

 Ambiente Ecoturismo

Região Sudeste

Na parte serrana do estado está localizada uma área rica em recursos hídricos e famosa por suas águas: a região de Brotas.

Envie para um amigo

 

 

qq

 

Na parte serrana do estado está localizada uma área rica em recursos hídricos e famosa por suas águas: a região de Brotas. Com uma vegetação composta de Cerrado e Floresta de Planalto (uma variação de Floresta Atlântica), Brotas é banhada pelas águas do Rio Jacaré Pepira, que cruza a cidade, e faz parte da bacia do Rio Tietê. A fauna local é constituída por uma grande diversidade de aves e por espécies bem típicas do local, como tatu-galinha, veado, gambá, capivara e o já ameaçado de extinção: lobo-guará. Propícia ao turismo de aventura, Brotas possui uma infra-estrutura bastante organizada, com operadoras de turismo que oferecem guias para canyoning, bóia-cross, rafting, além de caminhadas e mountain bike.

Outro destino aconselhado aos que se encantam com as belezas naturais é o estado de Minas Gerais. Subindo para as terras altas da Mantiqueira encontra-se a região de Itamonte, rica em fauna e flora, com cachoeiras belíssimas. Neste local fica também a parte alta do Parque Nacional do Itatiaia (PNI), onde está localizado o Pico das Agulhas Negras. Primeiro parque nacional do país, o PNI conta com duas entradas que marcam as distintas áreas que abrange: a parte alta, com uma vegetação de campos de altitude, e a baixa com Floresta Atlântica.

No Pólo das Grutas, Serras e Diamantes encontramos o Parque Nacional do Caparaó, onde se localiza o Pico da Bandeira e o Parque Estadual do Ibitipoca. Assim como em Itatiaia, a região é montanhosa, marcada por trechos de Floresta Atlântica e áreas de vegetação de altitude. Situado a 80 km de Juiz de Fora, Ibitipoca conta com lindas cachoeiras, penhascos, paredões, grutas e uma vegetação baixa, rica em orquídeas, bromélias, canelas-de-ema, cactos e sempre-vivas. É considerada a área mais importante do hemisfério sul para o estudo de líquens. Devido ao excesso de pessoas que visitam o parque, colocando em risco sua riqueza natural, o número de turistas por dia foi limitado a 300 pessoas em dias de semana e 800 pessoas nos sábados, domingos e feriados. Entre os destaques do local estão a Gruta da Cruz, dos Três Arcos, dos Viajantes e a do Pião, a Ponte Preta, a Catarata do Chuveiro, a Prainha, o Lago dos Espelhos e o mais ilustre representante da fauna local: o lobo-guará.

Seguindo para a região da Zona da Mata mineira, é possível conciliar um roteiro histórico pelas cidades de Ouro Preto, Mariana e Tiradentes, entre outras, a um circuito ecológico pelo Parque Natural do Caraça ou o Parque Estadual do Itacolomi. Numa área de aproximadamente 11.000 hectares, propriedades dos padres da Congregação da Missão, situa-se o Parque Natural do Caraça, com o estatuto de Reserva Particular de Patrimônio Natural. Embora seja propriedade particular, o Parque abriga centros de pesquisa e tem apoio do IBAMA para a preservação ambiental. Localizado no município de Catas Altas, o parque fica encravado aos pés da Serra do Caraça e cercado por morros cobertos pela Floresta Atlântica, na Serra do Espinhaço.

Recoberto pelo que sobrou da Floresta Atlântica (que hoje não ultrapassa de 5% da cobertura original), o estado do Rio de Janeiro é caracterizado por contrastes marcantes: montanhas e mar, florestas e praias, paredões rochosos. Ao sul do estado, encontra-se a exuberante Costa Verde, com praias ilhas e reservas ecológicas, além de construções do séc. XVII e XVIII, como a encantadora cidade de Paraty, declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Na mesma região pode-se encontrar outro paraíso: a Ilha Grande, que conta com mais de 117 praias e trilhas por toda sua extensão. A melhor forma de conhecê-la é, sem dúvida, caminhando. A Vila de Abraão é o local com maior infra-estrutura e o mais procurado pelos turistas. Do outro lado, porém, voltadas para o mar aberto, encontram-se as praias mais bonitas da ilha.

Subindo a serra encontra-se o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, com suas tradicionais montanhas como o Dedo-de-Deus, a Pedra do Sino, o Açu, entre outras. Lá o visitante encontrará muitas trilhas e cachoeiras. No entanto, é importante sempre estar acompanhado por um guia que conheça bem a região, devido à sua dimensão e complexidade de algumas trilhas, garantindo que tudo corra bem durante o passeio.

Os encantos naturais da Região Sudeste passam também pelo estado do Espírito Santo, com seus belíssimos locais, como o Pólo Ecoturístico de Itaúnas, ao norte do estado, o Pólo Passos de Anchieta ou, ainda, na Serra Capixaba, a região de Domingos Martins onde situa o Parque Estadual da Pedra Azul. Na região de Linhares encontram-se praias arborizadas, fontes de água mineral, lagoas e grandes manguezais. Lá está a Reserva da empresa Vale do Rio Doce e a Reserva Biológica de Sooterama. Além disso, seu litoral é um dos atrativos marcantes no estado.

 

Pólos da Região Sudeste

Grutas, Serras e Diamantes (MG), Zona da Mata-MG, Circuito do Ouro-MG, Terras Altas da Mantiqueira-MG, Canastra-MG, Caminhos do Cerrado-MG, Itaúnas-ES, Delta do Rio Doce-ES, Serra do Caparaó-ES, Serras Capixabas-ES, Costa Verde-RJ, Região do Itatiaia-RJ, Rio/Niterói-RJ, Região Serrana-RJ, Região do Lagos-RJ, Vale do Paraíba do Sul-RJ, Costa Doce-RJ, Alto do Paranapanema-SP, Serras Paulistas-SP, Região das Cuestas-SP, Vale do Ribeira de Iguape-SP, Vale do Paraíba do Sul-SP, Mantiqueira-SP, Litoral Paulista-SP e Grandes Lagos-SP.

Ambiente Brasil



Publicidade

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2011 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.