Ambiente Ecoturismo

Wakeboard - Esqui Aquático

A introdução do esqui aquático no Brasil chegou através do esquiador paulista Paulo Weigand (foto acima). Weigand conquistou ao longo de sua carreira diversos títulos internacionais e atualmente é um dos diretores da Confederação Brasileira de Esqui Aquático (CBEA). Já os primeiros esquis que apareceram no Brasil foram através de pessoas da sociedade paulista que por volta das décadas de 1940 e 1950, importaram os equipamentos dos Estados Unidos.

Envie para um amigo

O esportista posiciona-se em uma prancha semelhante a de surf e é puxado por uma lancha. Vem sendo praticado em lagos e lagoas, sendo estes ambientes propícios.

Em 1950, na represa de Guarapiranga, em São Paulo, foi a primeira apresentação de esqui aquático para os brasileiros. Quatro anos depois, houve uma outra apresentação no parque Ibirapuera, também em São Paulo, durante as comemorações dos 400 anos da cidade. Nesta ocasião, os esquiadores foram puxados por um helicóptero da FAB (Força Aérea Brasileira).

Nesta época os esquis eram fabricados com madeira e esquiava-se sempre com dois esquis. Naquele tempo as manobras realizadas eram pular a marola, ficar agachado, tirar um dos esquis da água e dar saltos sobre pequenas rampas.

 

.

Já na década de 1960, o esqui aquático passou a ser dividido nas modalidades de Slalom, Salto de rampa, Truques e Sola (berefoot).

Aqui no Brasil, a principal competição é o Campeonato Brasileiro que é realizado desde 1984 e é organizado sob os cuidados da Confederação Brasileira de Esqui Aquático.

A prática do esqui aquático é composta de no mínimo duas pessoas. Enquanto uma conduz a lancha, a outra é puxada por uma corda de 18,25 metros. O esporte requer o equilíbrio dentro da água a uma velocidade de 80 Km/h.

No Brasil, os primeiros esquis surgidos por volta dos anos 40/50 foram importados dos EUA. Época em que o esqui era praticado com os dois pés (um em cada esqui) e o progresso se limitava a algumas “acrobacias”. O esporte como é conhecido hoje começou a ser praticado a partir dos anos sessenta.

O campeonato brasileiro de esqui aquático é disputado há mais de 20 anos nas modalidades slalom, truques e rampas ou simplesmente como entretenimento. Slalom é o esqui único que permite maior desenvolvimento dentro da água. Em um campeonato, o aspecto considerado na prova de slalom é o número de vezes que o esquiador consegue fazer a pista.

Na rampa, o vencedor é definido através da distância do salto. Para medi-lo são colocados três postos de observação, perpendiculares ao deslocamento do esquiador.

No esqui de truques o equilíbrio é muito difícil, por não ter quilha (uma lâmina colocada no fundo de pranchas e embarcações para ajudar a manter a direção).

A prática do esqui aquático trabalha a resistência dos membros inferiores e a força dos membros superiores. O gasto calórico durante uma hora é de até 400 Kcal.

Locais para a prática:

São Paulo

- Represas de Guarapiranga

- Igaratá

- Ibiúna

- Broa

- Riacho Grande

Rio de Janeiro

- Angra dos Reis

Outras Localidades

- Lago Paranoá - DF

- Delta do Jacuí - RS

- Rio Negro – AM

 

 

Fontes: www.brasilescola.com www.travinha.com.br Ambiente Brasil



Publicidade

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.