Ir direto para o conteúdo

Ambiente Brasil. O maior Portal de Meio Ambiente da América Latina

 

 Ambiente Ecoturismo

Ponta Grossa - PR

Ponta Grossa é uma das cidades paranaenses de acesso mais facilitado. Isso porque é o principal entroncamento rodo-ferroviário do sul do país. É o elo de ligação do Poro de Paranaguá ao norte e noroeste paranaense, ligando ainda o Estado com São Paulo e Mato Grosso.

Envie para um amigo

Ponta Grossa ainda é o portal ao Paraguai e Argentina. À parte todas essas facilidades, a cidade oferece algumas opções turísticas naturais, como a Bela Lagoa Dourada e o Cânion do Rio São Jorge. A apenas 118km da capital do Estado paranaense, Ponta Grossa ocupa uma área de 1.947,50km² rica em belezas naturais e opções culturais de lazer.

 

História e Cultura

A ocupação do território paranaense se iniciou no litoral e pode ser dividida em três grandes fases: século XVII - ocupação do litoral e do planalto curitibano; século XVIII - ocupação dos Campos Gerais; século XIX – ocupação dos campos de Guarapuava e Palmas. Assim, até meados deste século, o processo de interiorização se conclui constituindo o chamado Paraná Tradicional. O povoamento dos Campos Gerais iniciou-se em 1704, por iniciativa dos nobres potentados paulistas José Góis de Morais e Pedro Taques de Almeida. A cidade, historicamente vinculada ao tropeirismo e a economia agrária e que no princípio do século XX experimentou um momento de euforia urbano capitalista. A busca de uma nova identidade transformou-se no grande desafio para os ponta-grossenses a partir de então.

 

Clima

Subtropical Úmido Mesotérmico, com verão quente, sem estação seca de inverno definida e geada menos freqüentes.

 

Vegetação e relevo

Mata de araucárias e campos.

O planalto de Ponta Grossa é conhecido no Paraná como Campos Gerais, que é muito rico em belezas naturais. É composto por formações geológicas como Arenitos, Furnas e Lagoa Dourada.

 

Alimentação

Opções de cozinha árabe, chinesa, italiana, além de diversos restaurantes por quilo, lanchonetes e churrascarias.

 

Hospedagem

Há uma grande quantidade de pousadas, hotéis, motéis e camping espalhados por toda a cidade.

 

Dicas gerais

Só pule de pedras em cachoeiras ou piscinas naturais se estiver acompanhado de um guia ou alguém que conheça muito bem a região.

 

Atrações

Buraco do Padre: Localiza-se no distrito de Itaicoca, a 26 quilômetros do centro da cidade. Já serviu de refúgio dos jesuítas, e é considerado um dos mais belos atrativos naturais dos Campos Gerais. Em seu interior, há uma bela cascata, formada pelo rio Quebra Perna. Do estacionamento ao interior da furna, percorre-se uma trilha de 1 km.

Cachoeira da Mariquinha: Após um belo percurso pela região de Itaiacoca, passando por várias propriedades rurais, chega-se até o vale do Rio Quebra Perna. Ao final de uma trilha cercada por formações de arenito e capões de mata nativa, encontra-se a belíssima queda, de aproximadamente 30m.

Cânion do Rio São Jorge: Localizado a 15 quilômetros do centro urbano, o local é formado por cachoeiras que guardam segredos e lendas. Dizem que nele está escondido o tesouro dos jesuítas, que habitavam a região há tempos. É possível acampar ali, onde há também um restaurante.

Capão da Onça: Local de fácil acesso, distando da cidade 16 quilômetros em direção ao Distrito de Itaiacoca pela rodovia PR 513, sendo apenas 1 km de estrada secundária. Possui um atrativo turístico bastante acentuado, devido a presença de cachoeiras e corredeiras.

Cavalgada: localidade de roça velha em itaiacoca

Museu de Arqueologia: O museu de Arqueologia foi inalgurado em 11 de abril de 2001, como um projeto de seu organizador o arqueólogo Prof. Moacir Elias Santos, para contribuir no processo educativo-cultural da região dos Campos Gerais. Contêm um grande acervo formado por réplicas de peças arqueológicas de diversas sociedades antigas, tais como do Egito, da Mesopotâmia, da América Pré-Colobiana, além de uma grande coleção etnológica indígena. Atualmente, somente a coleção do Egito Antigo encontra-se exposta. Para visitação é necessário agendar pelo telefone (42)3229-2109.

Parque Estadual Vila Velha: O conjunto – Arenitos, Furnas e Lagoa Dourada – conta com uma área de 3122 hectares e é coberto, na sua maior parte, por campos naturais. É abrigo de lobos-guará (já raros), jaguatiricas, quatis, gatos-do-mato, entre outros. A origem de Arenitos é do período carbonífero, há aproximadamente 340 milhões de anos, quando fenômenos geológicos depositaram no local grande volume de areia. Furnas são crateras circulares de 100m de profundidade, com volume de água que atinge metade desse espaço. Já a Lagoa Dourada, de águas cristalinas, é cercada por uma paisagem exuberante.

Recanto Botuquara: É uma área de lazer localizada numa das mais belas regiões de Ponta Grossa. Conta com várias piscinas naturais, tobogã, lago para pesca e pedalinhos. Há também trilhas na mata nativa e um espaço para acampar.

Represa dos Alagados: Na década de 40, o rio Pitangui foi represado, dando origem a um grande lago popularmente chamado Alagados. Tornou-se um grande ponto de lazer, além de sua importância hídrica. A estrada de acesso a represa oportuniza a contemplação de espaços rurais belíssimos. O lago é rico em peixes, e a pesca é autorizada. Há quem procure o lugar para a prática de natação, remo e wind-surf. Localiza-se a 20 quilômetros do centro da cidade, na área de preservação ambiental onde se encontra o Iate Clube de Ponta Grossa.

 

http://webventura.estadao.com.br



Publicidade

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.