Ambiente Água

Severas mudanças na salinidade dos oceanos

A evaporação oceânica está aumentando de forma simultânea que a elevação da temperatura do Planeta, provocando substanciais mudanças na salinidade dos oceanos.

Envie para um amigo

 

Os oceanos do mundo estão se tornando mais salgados perto da linha do Equador e mais doces na proximidade dos Pólos. Esta preocupante constatação é o resultado final de um informe apresentado no final de 2003 e confirma uma série de previsões elaboradas nos últimos anos por diversos modelos climáticos.

O estudo, que foi realizado durante cinco décadas no Oceano Atlântico entre a Groenlândia e a América do Sul, vaticina severas alterações no sistema climático global e nas reservas mundiais de água.

A etapa final do informe foi elaborada pelos cientistas Ruth Curry, da Woods Hole Oceanographic Institution (WHOI); Bob Dickson, do Centre for Environment, Fisheries, and Aquaculture Science de Lowestoft, Reino Unido e por Igor Yashayaev, do Bedford Institute of Oceanography de Dartmouth, Canadá, mas o trabalho completo é obra de centenas de pesquisadores e de algumas dezenas de instituições especializadas em mudanças climáticas e oceanografia.

No relatório, os cientistas e as instituições que representam concluíram que a evaporação oceânica está aumentando de forma simultânea que a elevação da temperatura do Planeta, provocando substanciais mudanças na salinidade dos oceanos, tanto nas regiões tropicais e subtropicais, que estão se tornando cada vez mais salgados; quanto nas dos Pólos, que estão mais doces.

q

A confirmação dessas alterações leva a uma simples equação: quanto mais elevada é a temperatura global, maior será a evaporação da água do mar. Esta progressiva evaporação aumentará por sua vez as precipitações pluviais em razão de que a atmosfera não tem capacidade para sustentar tanta água. Quando a evaporação acontece nas áreas tropicais, a água se torna mais salgada porque o mar perde volume, ao mesmo tempo em que a evaporação aumenta as precipitações nas latitudes polares, tendo como conseqüência mares mais doces.

Processo de mudança acelerado

As alterações na composição química dos oceanos estão acontecendo numa dimensão que excede a capacidade de circulação hídrica para compensar este tipo de efeito nos mares, fato que converte as mudanças num fenômeno duradouro em longo prazo com severas conseqüências para o sistema global. O fenômeno foi constatado com particular intensidade nos últimos 5 anos.

O efeito retro-alimentador deste processo é evidente. As mudanças, já constatadas na salinidade dos oceanos, afetam o modelo de chuvas que regula a distribuição, intensidade e freqüência das estações, das secas, das inundações e das tempestades. Este fenômeno, por sua vez, potencializa o aquecimento global que origina as mudanças na salinidade dos oceanos, visto que a evaporação captura o calor na atmosfera e aumenta o Efeito Estufa, fechando um ciclo que resulta no adocicamento das águas nas regiões polares e numa total mudança do clima global.

É importante observar que os oceanos e a atmosfera vivem um processo de interatividade permanente. A evaporação que se produz nas latitudes cálidas, tropicais e subtropicais, transfere vapor de água para a atmosfera que é a encarregada de transladar esse vapor para os Pólos.

Já nos Pólos, este vapor de água em chuva ou neve, acaba voltando para os oceanos, os quais, finalmente, transferem água doce para as áreas tropicais, facilitando a evaporação. Este é o processo que mantém o equilíbrio da distribuição de água ao redor do mundo.

Os oceanos contêm 96 por cento do total da água existente no Planeta, fornecem 86 por cento da evaporação total e recebem 78 por cento de todas as precipitações. O papel que os oceanos desempenham no ciclo da vida é fundamental; por isso, os oceanos são considerados a chave de toda a existência sobre o Planeta, em especial concomitância com as regiões mais úmidas, como a Amazônia, por exemplo.

O informe, durante as últimas cinco décadas, analisou milhares de medições relativas à salinidade das águas em estado de tranqüilidade, tanto nas áreas costeiras como em alto mar, numa faixa do Atlântico limitada pelos círculos polares, boreal e austral.

Os cientistas descobriram que, a partir de 1990, o processo ficou particularmente acelerado coincidindo com os registros das mais altas temperaturas documentadas desde 1861. O estudo também revelou que a evaporação atlântica aumentou entre 5 e 10 por cento nos últimos 40 anos.

 

René Capriles - Editor da ECO21 Fonte: Revista Eco 21, Ano XIV, Edição 86, Janeiro 2004. (www.eco21.com.br)



Publicidade
Confira as principais Tags do ambiente Água "Comandante Ferraz" "dequada" Abastecimento Acqua Project Acre Agenda 21 Agricultura Água Água de lastro Água doce Água Mineral Água Salgada Águas Subterrâneas Algas Alimentação Amapá Amazonas Amazônia Amazônia legal Ambiental Antártica Aproveitamento de água Aqüífero Guarani Araguaia-Tocantins Área de pesca Área Protegida Áreas alagadas Armazenamento Artigo Aspectos Ambientais Atitudes Atividades Atlântico Sul Atmosfera Avaliação Ambiental Bacia Amazônica Bacia do Paraná Bacia do Prata Bacias Hidrográficas Balneabilidade Banco de Sêmen Belém Biodiversidade Bioindicadores Biopesca Biopirataria Brasil Captação Captura de peixes Características Catástrofes Ciclo Hidrológico Cisternas Classificação Clima Cobrança Código Compostagem CONAMA Concessão Conferências Consciência Ecológica Conservação Conservação Ambiental Consórcio Consumidores Consumo de água Contaminação Contaminação ambiental Corredor ecológico Costeiro Costões Rochosos Criação Criadouros Curiosidades Curitiba DBO Declaração Universal Defesa Degradação Desafios Desastres Ambientais Descaso Desenvolvimento Sustentável Desova Desperdício Despesca Despoluição Dessalinização Direito Ambiental Direito do mar Direito Internacional Direitos da água Diversidade DMA Doenças Dunas Economia Ecosistema Ecossistemas aquáticos Educação Ambiental Enchentes Envase Escassez Esgoto Espécies Exóticas Espécies migradoras Esponja Estação Antártica Estação de Tratamento Eutrofização Exploração Fatores Fauna Fauna Silvestre Fenômeno Natural Filtração Flora Floração de algas Florestas Formação Fórum Fotografia Gaseificação Gênero Gerenciamento Ambiental Gestão ambiental Gestão da água Golfinhos Hidrelétricas Hidrografia Hidropirataria Hidrovias História Impactos Ambientais Informação Instituições Inundações Invasão de espécies Irrigação Lagoa Rodrigo de Freitas Lagos do Rio Doce Lambari Legislação Lei Lei da Pesca Licença de Pesca Licenciamento Limnologia Limnológicos Lista Lixo Locais de pesca Localização Macaco Macapá Macroeconomia Macroinvertebrados Aquáticos Maiores Manacial Manaus Manejo Manejo de Pesca Manejo Sustentável Mangue Mar Mar Morto Maranhão Maricultura Matas Ciliares Mato Grosso Meio Ambiente Mercado Mercúrio Mexilhão Mineração Monitoramento Mudanças Climáticas Mundo Navegação Necessidades Humanas Neurotoxina Obrigações Oceano ONGs Órgãos Oriental Origem Osmose reversa Palmito Pantanal Pântanos Pará Paraguai Paraíba do Sul Paraná Parnaíba Peixes Percepção Perdas de água Pesca Pesca Amadora Pesca artesanal Pesca esportiva Pesca profissional Pesquisa Científica Piracema Poluição Poríferos Pororoca Portal das Docas Porto de Santarém Porto de Vila do Conde Porto Velho Portos Praia Praia arenosa Preservação Ambiental Prevenção Principais Problemas ecológicos Produção Produção de jacaré Produção Pesqueira Programas Proibições Projetos ambientais Proliferação Proteção ao meio-ambiente Protocolo de Kyoto Pscicultura Psicultura Pulso de inundação Purificação Qualidade Ambiental Qualidade da água Racionamento Reciclagem Recifes Artificiais Recuperação Ambiental Recurso Sustentável Recursos Hídricos Recursos Naturais Recursos Pesqueiros Redução de Emissão Região Costeira do Norte Regiões Regiões Hidrogtáficas Repovoamento Reprodução Reservas Reservatório Reservatórios de águas Resgate Resolução Restinga Reuso Reutilização Revitalização Rio Iguaçu Rio Paraguay Rio Paraná Rio São Francisco Rio Taquari Rios Riscos Ambientais Rondônia Roraima Rotulagem Salinidade Saneamento Saneamento Ambiental São Francisco Saúde Sistema de Gerenciamento Sudeste Sul Superfície Terrestre Sustentabilidade Tamanho mínimo Tanque-rede Tartaruga Tecnologia Tipo de Piscicultura Tocantins Transposição Tratado Antártico Tratamento de Água Tratamento de Efluentes Tsunami Turismo Turismo Sustentável Uruguai Vaeiações antrópicas Variações sazonais Vida aquática ZEE Zona Costeira

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.