Ambiente Agropecuário

Recuperação Ecológica de Pastagens

As pastagens ficam vedadas ao pastejo por cerca de 30 a 35 dias, voltando a ser utilizadas normalmente em seguida. Esse mesmo processo de recuperação de pastagens degradadas vem sendo repetido em dezenas de propriedades, gerando milhares de empregos no Acre.

Envie para um amigo

 

 

Atualmente, o maior problema enfrentado pela pecuária do Acre é a degradação das pastagens formadas com a gramínea Brachiaria brizantha cv. Marandu, o capim brizantão, por causa da pouca adaptação a solos de baixa permeabilidade. Cerca de 50% dessas pastagens (550 mil hectares) encontram-se degradadas ou em vias de degradação, e sua recuperação pelos métodos tradicionais, utilizando mecanização e a semeadura de novas espécies forrageiras, demandaria recursos superiores a 350 milhões de reais.

Os produtores, cientes dos custos elevados desses métodos e das dificuldades de mecanização dessas áreas, usaram sua experiência, criatividade e iniciativa para, em parceria com a Embrapa Acre, desenvolver um processo de menor custo, menor risco, menor dano ambiental e grande impacto social.

Durante o verão (maio a outubro), dezenas de trabalhadores, enxadas à mão, avançam por áreas degradadas arrancando touceiras do capim navalha, principal invasor nestas pastagens. No período das chuvas (novembro a abril), as mesmas equipes de trabalhadores plantam mudas do capim estrela-roxa ou do capim humidícola e da leguminosa amendoim forrageiro, nos locais onde foram arrancadas as touceiras do capim navalha. As pastagens ficam vedadas ao pastejo por cerca de 30 a 35 dias, voltando a ser utilizadas normalmente em seguida. Esse mesmo processo de recuperação de pastagens degradadas vem sendo repetido em dezenas de propriedades, gerando milhares de empregos no Acre.

q

O processo de retirada de plantas daninhas e plantio de novas espécies de gramíneas e leguminosas consome de 10 a 20 dias/homem por hectare.

Com uma jornada de trabalho de seis dias por semana, esses trabalhadores conseguem uma renda mensal de até R$ 390,00, ou seja, 95% acima do salário mínimo atual, o que representa renda anual de R$ 4.680,00. Se, a cada ano, 10% (55 mil hectares) das pastagens degradadas forem recuperadas utilizando esse método ecológico, os produtores estarão gerando entre 1.506 e 3.012 empregos, com investimentos de 8,25 a 16,5 milhões de reais, durante todo o ano. O processo também é acessível aos pequenos produtores, pois o custo total decorre, exclusivamente, do uso de mão-de-obra.

Além da geração de empregos, os produtores estão aumentando a produtividade e a rentabilidade da pecuária nas áreas recuperadas onde foram estabelecidas pastagens melhoradas. Divididas em pastos de até 20 hectares, usando cercas eletrificadas com energia solar e manejadas de forma rotacionada, essas pastagens estão permitindo engordar até três bois por hectare. Além disso, o melhoramento genético via inseminação artificial está permitindo abater os bois com menos de 2 anos de idade. Nos sistemas tradicionais, cria-se um boi por hectare e o abate só é possível aos 3 e 4 anos de idade.

Agora o desafio é fazer chegar essas tecnologias aos mais de 15.900 pequenos e médios produtores do Acre que, segundo dados do cadastro de propriedades do Instituto de Defesa Agropecuária do Acre – Idaf –, têm em suas propriedades mais de 50% do rebanho bovino do Estado, que atualmente é de 1.790.000 cabeças.

A Secretaria de Agropecuária do Estado do Acre e o Idaf, com apoio da Embrapa Acre, estão finalizando o planejamento estratégico e definindo metas para, entre outras coisas, tornar a pecuária do Estado mais competitiva e sustentável. O objetivo é agregar valor às matérias-primas, garantir o abastecimento do mercado interno com produtos de qualidade e assegurar espaço no mercado nacional e internacional. E tudo isso conciliando o crescimento da economia com a geração de empregos e melhoria da renda da população com o uso racional dos recursos naturais e respeito ao meio ambiente.

 

Eng. agrôn., Ph.D., pesquisador da Embrapa Acre. judson@cpafac.embrapa.br Eng. agrôn., M.Sc., pesquisador da Embrapa Acre. mauricio@cpafac.embrapa.br



Publicidade
Confira as principais Tags do ambiente Agropecuário Açai Acerola Agricultura Agroecologia Agroflorestais Agropecuária Agropecuárias Agrotóxicos Água Alimentação Alimentos Orgânicos Ambientais Ambiental Animais Animal Orgânico Área de Preservação Assentamento Atividades econômicas Autossuficiência Avaliação Benefícios Bibliografia Biodinâmica Biodiversidade Biologia do Solo Biológicas Biorremediação Braquiárias Brasil Café Camu-Camu CAR Características Caramujo Censo Agropecuário Cerca Ecológicas Certificação de Produtos Ciclo do Carbono Clima Cobertura do solo Como Fazer Comprimento da rampa Conceito Conservação Conservação Ambiental Consumo Contaminação Contaminação ambiental Controle Controle Ambiental Controle de praga Convencional Corte Crescimento Econômico Critérios Cultura Cupim Dano e efeitos ambientais DDT Declive Definição Dejetos Desertificação Dessalinização Desvantagens Dificuldades Dioxina Doenças Ecologia Educação Energia Alternativa Erosão Estratégico Estrutura Estrutura Fundiária EXemplos Exploração Extensão Extinção Fatores Feijão Fertilização Fertilizantes Físicas Fitoterápico Florestal Florestas Fontes Energéticas Frutas Nativas Gado de corte Grãos Hidropônico História Impactos Ambientais Indicadores Inseticidas Legislação Lodo Mandioca Manejo Manejo Sustentável Mata Atlântica Matéria Orgânica Medicina Meio Ambiente Migratória Monitoramento Mosca-dos-chifres Natural Nitrogênio Nutrientes Objetivos Ondas do mar Operacional Orgânico Pantanal Particulados Pastagem Pecuária Perda de solo Perigos Permacultura Pesquisa Científica Pimenta Planejamento Planta medicinal Planta Tóxicas Plantas Política Polpa congelada Práticas Conservacionistas Princípios Problemas ecológicos Procedimento Procedimentos Proibidos Produção Produtividade Produtos Programas Projetos Propriedade do solo Proteção Qualidade Nutricional Queimada Químicas Reciclagem Recuperação Ambiental Recursos Naturais Reflorestamento Regiões Requisitos Reserva Legal Rios Riscos à saúde Roraima Rural Saúde Selos Sistema Educativo Situação Soja Solos Suinocultura Tático Técnicas Tecnologia Tipos de Agricultura Topografia Tradicional Transporte Tratamento Tratamento de Efluentes Urbano Uso de terras Uso do Solo Usos Vantagens Velocidade Veneno Vento

Resolução míninina de 1024 x 768 © Copyright 2000-2017 Todos os direitos reservados. O conteudo deste Site é de propriedade do Ambiente Brasil S/S Ltda. Nenhuma parte poderá ser reproduzida sem permissão por escrito do Portal.